Envie sua redação para correção
    Promulgada pelo Organização das Nações Unidas, em 1948, a Declaração dos Direitos Humanos garante a todos os indivíduos o direito à seguração e ao bem-estar social. Contudo, a violência no esporte brasileiro impossibilita que uma parcela da sociedade desfrute desse direito universal na prática, seja pela ausência de uma estrutura de policiamento nos estágios brasileiros ou pela escassez de conscientização  do corpo social em relação ao respeito ao próximo fatores que contribuem para a continuidade dos atos violentos no esporte.
        Convém ressaltar, a princípio, que segundo o filósofo iluminista John Locke, todo ser humano nasce com direitos inalienáveis e o estado tem o dever de assegurá-los, entretanto, os torcedores que prestigiam os jogos de futebol ocasionalmente são vítimas de agressões,em razão da falta de policiamento nos estágios, bem como aos redores desses alguns torcedores acabam agredindo outros devido as rivalidades de times. Ademais, além da omissão de policiais a ausência de conscientização por parte do governo sobre o respeito entre os cidadãos também contribui para a continuidade dos atos violentos no esporte no país. Portanto, fica evidente a necessidade de intervenções do Estado para garantir os direitos propostos por Locke.
         Outrossim, os fatores supracitados acima colaboram para que as pessoas de boa conduta que utilizam o esporte como meio de diversão sofram agressões físicas,bem como verbais. Esses atos algumas vezes acaba tendo consequências mais graves, como exemplo um indivíduo que é agredido por torcidas organizadas pode vir a óbito, alem disso, os atos de violência também se manisfestam nas palavras, pois, alguns torcedores provocam a torcida rival com palavões fatores que contribuem para que o ambiente que serviria com distração torne-se um local de atos de violência. Por conseguente, é preciso de medidas para minimizar esses acontecimentos no esporte brasileiro.
        Destarte, é crucial que o Estado crie um plano estratégico para garantir à segurança nos dias de jogos, essa estratégia deve aumentar o número de policiais nos estágios, além de colocar policiamento em locais aonde terá fluxo de torcedores, como em pontos de ônibus, estações de metrô e aos redores dos campos , uma vez que alguns atos de violência acontecem nesses locais. Cabem ainda ao Ministério da Educação promover campanhas educativas para serem exibidas em rede nacional  sobre o respeito ao próximo, dessa forma, conscientizando a sociedade sobre a importância de não agredir o outro devido ao fato desse ter um time diferente do seu, assim sendo, contribuindo para minimizar essas práticas de violência no esporte brasileiro .