Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    O filósofo contratualista Thomas Hobbes afirmou que o Estado deveria conceder segurança aos cidadãos pois o homem é mau por natureza e tende a violência. Hodiernamente, pode-se notar essa afirmativa através da violência presente no esporte brasileiro, seja através dos jogadores ou dos próprios torcedores, gerando graves consequências para os indivíduos.
     Em princípio, é fato que uma das causas dessa violência é a grande segregação entre times opostos. Em todos os esportes, indivíduos com opiniões diferentes são segregados e colocados juntos de acordo com a torcida, isso provoca um efeito de rivalidade muito grande entre todos os indivíduos com ideias opostas presente nos esportes, de tal forma que, gera agressões entre cidadãos e em casos extremos, morte de inocentes. 
     Além disso, a grande violência nos estádios de futebol, muitas vezes, levam a agressões e preconceitos contra os jogadores. A divergência de opiniões nos estádios leva o público a insultar uns aos outros ou até os próprios jogadores, como ocorreu com o jogador Aranha que foi chamada de macaco no meio da partida de futebol; consequentemente, o ambiente esportivo torna-se inapropriado para os cidadãos deve aos insultos, preconceitos e agressões verbais e físicas.
      Portanto, é mister que medidas sejam tomadas para resolver o impasse. É necessário, para aplicar os ensinamentos de Thomas Hobbes, que o Estado Executivo autorize a implantação de mais câmeras de segurança nos locais esportivos e reforce o número de policiais civis para garantir a segurança do local. Ademais, o MEC deve instituir palestras nas escolas, alertando sobre as consequências da violência no esporte brasileiro para a sociedade, tornando a sociedade cada vez mais segura.