Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    Sangue, honra e glória. A disciplina usada por Esparta com seus homens em campo de guerra. O Estado treinava militarmente toda a população, desde os sete aos sessenta anos de idade. As crianças, dos sete aos treze anos, aprendiam técnicas para a suplantação da dor e do medo. Embora essa fosse a realidade dos primeiros povos da antiguidade, hoje, dos deparamos com crianças, jovens, adolescentes e adultos sendo treinados a guerra e a incitação à violência através do videogame e redes sociais, um verdadeiro campo minado. 
           Nessa ótica, fica claro que o desenvolvimento da violência ocorrem nos mais variados lugares, chegando aos estádios de futebol. O sentimento de vencer, ganhar seja quais forem os meios se enraízam na sociedade brasileira, organizarem-se em Gangues, algo que já vem de dentro das escolas, na prática de Bullying com os colegas. De acordo com o Sociólogo, Durkhein, práticas de violências são desenvolvidas por grupos dominantes e se alastram por todas as partes. 
          Ademais, relações de poder são testadas a todo o momento por grupos organizados, parafraseando Maquiavel: ``o homem deve ser mau quando a situação exigir´, reforçando, dessa forma, os casos de violências nos campos de futebol por disputa de poder e status, grupos fazem arrastões em meio às torcidas, levando, em muitos casos à morte do torcedor. De acordo com o comitê de esporte R7, pelo menos 26 pessoas foram vítimas que resultaram em morte nos últimos 26 anos, apontando ainda que a primeira morte foi registrada no ano de 1988. 
          Portanto, fica claro que os casos de violência são reflexo de uma sociedade manipulada por fatores externos, seja por mídias ou grupos que exercem domínios sobre as minorias. Dessa forma, para que esses casos sejam erradicados é necessário que haja um controle por parte dos pais dos tipos de mídias e jogos que seus filhos usam no dia a dia, reforçando o papel social da escola, que trabalha formas de respeito, tolerância e respeito ao próximo. Ademais aos grupos e gangues já existentes, cabe a Policia Federal em parceria com os demais grupos de segurança aumentar a segurança nos estádios de futebol, e quando for ocorrer um jogo que já exista torcidas organizadas com alto índice de violência, não permitir à venda de ingressos, como forma de punição à violência nos estádios.