Envie sua redação para correção
    Inclusão social. Saúde. Disciplina. Integração. Essas são algumas das incontáveis vantagens que o esporte pode trazer para o homem. No entanto, diferente desse contexto, tais benefícios vêm sendo ofuscados pelos inúmeros casos de violência no âmbito esportivo brasileiro, uma mazela de causas culturais e consequências hostis para a sociedade como um todo.
       Nelson Rodrigues, jornalista contemporâneo, externou sua opinião sobre futebol, dizendo que "não se ganha uma partida com bons sentimentos". Tal enunciado mostra-se mal interpretado e mal executado pela sociedade, visto que Nelson pretendia dizer que surpreender é necessário no futebol. É fato que uma das causas da violência é a grande segregação entre torcedores opostos. Tal problema tem origem em uma conduta intolerante e fanática. Dessa forma, o que se percebe é uma cultura de cunho exageradamente competitiva, machista, racista e desrespeitosa que vem sendo passada de geração a geração.
       Essa intolerância tem como consequência a violência generalizada. O resultado disso é correria, agressões verbais e físicas, chegando até a morte de torcedores. Dados de um estudo coordenados por Mauricio Murad, sociólogo e professor, revelam que o Brasil é o recordista de mortes relacionadas ao futebol, passando de 130 óbitos no período de 2009 a 2016. Logo, cada vez mais as pessoas deixam de acompanhar os jogos presencialmente, por medo da selvageria que está relacionada à esse ambiente.
       "Eduquem as crianças e não sera necessário castigar os homens". Portanto, partindo da lógica do filósofo e matemático Pitágoras, as escolas com o apoio do Ministério da Educação (MEC) e da mídia, devem inserir projetos de incentivo ao esporte, esses irão focar na realização não só de aulas práticas, mas também de aulas teóricas que ensinem os reais valores dessa prática que, por sua vez, envolvem não só dedicação e paixão, mas, principalmente, respeito. Além disso, pode-se reforçar a segurança pública nos eventos, com mais policiamento, para que conflitos sejam evitados e que os agressores sejam devidamente punidos, para, assim, evitar a perpetuação da violência no esporte brasileiro.