Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    Brasil, o país do futebol e da violência esportiva também
    
    
          Não há dúvidas de que a violência no esporte advém de uma face da sociedade que engloba a violência no cotidiano. O esporte que, teoricamente, deveria sublimar a violência, passou a ser a própria forma de manifestação desse fenômeno. Infelizmente, tem sido cada vez mais frequente a violência no esporte. Nessa perspectiva, é necessário que subterfúgios sejam encontrados a fim de resolver essa inercial problemática.
          Não é possível identificar com precisão as causas reais da violência no esporte, entretanto, é irrefutável que a impunidade é um fator determinante para a continuidade deste quadro. No país do futebol se não forem tomadas medidas urgentes corre-se o risco de transformar as arenas esportivas modernas em arenas onde nas arquibancadas o futebol vira uma disputa selvagem. Para tanto, precisamos que os Tribunais brasileiros sejam mais firmes e rigorosos em relação aos desvios promovidos por torcedores violentos e os próprios clubes. 
          Nesse sentido, devem ser tomadas medidas que visem  punir tanto os torcedores violentos como os clubes cujas torcidas se envolvem em brigas, confusões e crimes diversos, e coibir a violência entre torcidas, que chegou a níveis insuportáveis. É necessário que se criem leis mais duras, como a suspensão do direito de participar de campeonatos, perda de mando de campo, bem como a criação de sistemas de segurança capazes de promover o monitoramento total de torcedores antes, durante e após as partidas, promovendo-se, ainda, a proibição dos violentos de irem aos estádios, além de prisão e multas pesadas para os que afrontarem tais leis, a ordem e a justiça.
          O que deve vigorar é o império da lei, doa a quem doer, e não a impunidade muitas vezes, também, acobertada pelo próprios clubes de futebol. Somente a partir dessas medidas será possível resolver essa problemática no esporte brasileiro.