Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    No limiar do século XXI, a violência relacionada aos esportes aparece como um dos problemas mais evidentes na sociedade brasileira. É mediante tal questão que muitas pessoas são agredidas ou assassinadas. Nesse contexto, é indispensável salientar que a omissão do poder público está entre as causas da problemática, uma vez que a insegurança dentro do ambiente esportivo pode ser compreendida como um reflexo da violência social. Diante disso, vale discutir as implicações que o corpo social pode motivar dentro dos esportes e a importância da educação para a evolução do país.
         Em uma primeira abordagem, é fundamental destacar os estádios de futebol, no Brasil, têm sido testemunhas de muitos casos de violência, como arrastões, vandalismo e agressões. Diante dessa linha de pensamento, o filósofo Immanuel Kant defende a ideia de que o ser humano é aquilo que a educação faz dele; logo, ao crescer em um ambiente onde atos violentos são vistos como normais, a criança torna-se suscetível a ser uma agressora no futuro. Dessa forma, ações violentas são reverberadas, por conseguinte, dentro do ambiente esportivo. A partir desse raciocínio, é possível perceber que é necessário uma maior atuação do Estado no âmbito da solução desse impasse, o que deve ser, sobretudo, por vias didáticas.
         Outro ponto em destaque - nessa temática - é a relevância da educação para o desenvolvimento da nação. Nesse sentido, o educador Paulo Freire defende o pensamento de que, se a educação não pode transformar a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda. De modo a fazer jus a esse conceito, é importante que as noções de solidariedade, de companheirismo e de resiliência, conforme idealizadas pela prática esportiva, sejam difundidas. Na contramão desse cenário, estudos do Instituto de Pesquisa de Campinas indicam que, só em 2017, 104 episódios de violência foram relacionados ao futebol brasileiro, sendo que 11 pessoas foram mortas. Além disso, a mesma pesquisa mostra que atos de vandalismo não são raros nesse ambiente, onde bancos são quebrados, veículos são depredados e portões são arrombados.
         Fica evidente, portanto, que medidas são necessárias para acabar com a violência dentro dos esportes. Cabe às prefeituras municipais disponibilizar um maior contingente de policiais para a realização de eventos esportivos de alto porte, como uma partida de futebol. Além disso, é também de sua competência a criação de quadras poliesportivas ao redor da cidade, que poderão ser usadas para o ensinamento de valores próprios do esporte, como a solidariedade e o respeito ao próximo. Com tais medidas, espera-se que os casos supracitados de violência não aconteçam mais no Brasil, um país, até então, recordista de mortes no esporte.