Envie sua redação para correção
    A presença da violência entre torcedores dentro dos campos de futebol sempre existiu, mas se tornou mais frequente e isso tem gerado inúmeros debates acerca do assunto. No entanto, motivada pela maldade cotidiana, é perceptível a presença de uma possibilidade de mudança no cenário utilizando-se das ferramentas corretas.
        Deve-se pontuar, de início, que seguindo o pensamento de Hanna Arendt tudo que acontece rotineiramente acaba se tornando normal a presença da violência e no ambiente familiar-social contribui fortemente para esse aumento. Segundo a ObviousMag em 2017, cerca de 104 episódios violentos, sendo 11 mortes resultantes em mortes de torcedores, foram registrados.
         Além disso, parte da população acaba levando o assunto para o lado pessoal e esquecem-se de que em um esporte haverá sempre um vencedor e um perdedor, e é impossível ganhar para sempre. Infelizmente, esse cenário se repete, não só dentro dos estádios e quadras, mas também nas escolas e redes sociais, principalmente, entre os jovens.
         Portanto, cabe ao Ministério da Educação  criar projetos e planilhas que incentivem o respeito e mostre como o esporte pode, e deve, ser saudável, não apenas em termos físicos, através de palestras e amostras com profissionais da área, para que assim, os índices de violência entre torcedores e esportistas possam ser diminuídos.