Envie sua redação para correção
    O Brasil é recordista de mortes em relação ao esporte brasileiro.
     Discussões, conflitos armados no esporte brasileiro tem se tornado uma grande rotina, em grande parte aos torcedores, uma vez que o número de morte cresce em relação a esse alvoroço. O que acontece é que os torcedores não sabem respeitar a escolha e opinião do direito alheio, pois cada um defende o seu time conforme sua visão, e até paixão pelo time. Mas essas confusões não acontecem só com torcedores, mas sim com os jogadores, policias da PM, e alvos envolvidos ao esporte.
     Em 2013 foi o ano com maior índices de mortes no Brasil consequências do esporte, com isso as pessoas não estão dando o respeito que cada indivíduo deve receber, mesmo que é um jogo. No mundo contemporâneo as agressões prevalecem tanto físicas como verbal, e geralmente o que acontece com os torcedores é isso, exemplo se um torcedor do atlético falar difamando o time cruzeiro logo o torcedor desse não irá calar, o que gera uma discussão entre ambos levando até mesmo a agressão  física.
     No campo, diante de um jogo os jogadores aparecem aparentemente super tranquilos, mas depois de ter alguma falta, o time desse não quer aceitar tal situação, isso faz com que os jogadores reclamam que deveria ter sido penalidade ao time adversário, e aí mais conflitos vindo. A partir disso um time quer jogar melhor que outro, já que partir pra arrastões , discussões e se não estiver uma intervenção gera realmente um conflito de agressão física.
      Diante do retratado é necessário que os próprios responsáveis do esporte elabore metas a serem seguidas, a quem queiram participar dos esportes tanto como torcedores, como jogares, tendo uma supervisão ampla desses, para que possam evitar os diversos conflitos sobre os indivíduos. Caso não seja cumpridas as normas impostas pelos organizadores, é necessário a punição para que assim as pessoas possam intender que as coisas n se resolvem em conflitos; formando assim uma sociedade de bem, cada um sabendo respeitar o direito alheio.