Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    O sucesso da música "País do Futebol" do cantor Mc Guimê na Copa do Mundo realizada no Brasil em 2014,foi o retrato de como o país é conhecido pelo mundo devido à diversidade de jogadores famosos que representam a nação. Em contrapartida o esporte brasileiro sofre uma idealização que oculta todos radicalmente os casos de violência, assim como transparece a letra da música. Isso ocorre pelo fanatismo instalado nesse meio que leva a extremos de intolerância assim como a negligência da mídia perante ao assunto.
      Em primeiro lugar, o fanatismo se caracteriza pela limitação a um só ponto de vista, e faz com que a bruta forma de defesa altere a relação do indivíduo com o mundo. Uma vez que, uma pesquisa realizada pela Editora JC informa que "entre 1999 e 2009 a violência entre torcedores em estádios provocou a morte de 43 pessoas", dessa forma, comprovando a tese. Por conseguinte, percebe - se que diante das consequências irreversíveis que essa patologia traz, pessoas que saem de casa com intenção de lazer não possuem garantia de retorno ou punição de agressores, visto que a justiça é falha e demorada e locais menos conhecidos não têm o mínimo de segurança que é preciso, o que gera um espaço para as violências física e verbal serem exercidas sem acovardamento.
      Ademais, a mídia tem o poder de transmitir qualquer tipo de conteúdo para indeterminado número de pessoas, dado que, os cidadãos dispõem acesso a variados meios de comunicação. Outrossim, para o site "O globo", o Brasil é líder na lista de óbitos por causa do futebol, quadro que engloba não apenas os torcedores mas também os próprios esportistas. Em síntese, a televisão é o meio mais abrangente para a transmissão de conteúdos e nela a soberania em assuntos esportivos é dos homem, bem como, a de quem causa as mortes nos estádios, ressaltando a falta de interesse midiático em se tornar um espaço mais inclusivo, sendo assim, as fatalidades não irão diminuir, já que, não se erradica um problema cultivando sua raiz. 
      Portanto, é mister que o Estado tome providências para solucionar os argumentos supracitados. Dessa forma, o Poder Executivo em parceria com o MEC -Ministério da Educação e Cultura- , devem promover uma alteração no Código Penal propondo uma elevação das penas para crimes violentos em ambiente esportivo e dedicar um espaço na grade curricular para o estudo de estatutos, tudo isso através de verbas governamentais e parcerias público - privadas, para que assim consigamos fazer com que haja uma visão concreta sobre a vivência em sociedade. Nesse sentido, garantimos que as informações passadas não serão distorcidas, nutrindo também o esforço individual, como narra o sucesso de 2014.