Envie sua redação para correção
    Desde a antiguidade o esporte já era praticado pelos homens, e possuía um importante valor, tanto pessoal, no que diz respeito a saúde, como no aspecto social. E com o passar dos anos o esporte tem se desenvolvido e evoluído de maneira grandiosa. Conquanto, quando se observa a violência no esporte brasileiro, atualmente, verifica-se que nem toda evolução foi benéfica. Diante desta perspectiva cabe avaliar os fatores que favorecem este quadro e as suas consequências.
    É indubitável que a questão constitucional e a sua aplicação estejam entre as causas do problema. O esporte tem em si um caráter competitivo, o que é saudável quando usado para o bem, porém o que se tem visto atualmente é que tal competitividade tem extrapolado os limites  do esporte e se refletido na violência, tanto física como verbal, dentro e fora dos estádios. A falta de leis e a impunidade para com diversos acontecimentos serve para alavancar e disseminar este problema em todo o esporte. Além do despreparo da polícia para conter esta violência, que acaba refletindo em mais agressão e confusão ao invés de ajudar no combate, como vimos recentemente na partida entre Flamengo e Independente pela copa Libertadores da América.
    Igualmente,destaca-se as torcidas organizadas como impulsionadoras do problema. De acordo com Durkheim, o fato social é uma maneira coletiva de agir e de pensar, dotada de exterioridade, generalidade e coercitividade. Seguindo esta linha de pensamento, observa-se que a violência no esporte é motivada, grande parte por estas organizadas, que na maioria das vezes já vão aos estádios com o intuito de brigar com outras, e até entre elas mesmo.E este problema acaba refletindo em toda sociedade que fica vulnerável quanto a esta violência e que por muitas vezes abrem mão de irem aos estádios por medo.
    Infere-se portanto que ainda há muito o que fazer e debater sobre o que diz respeito a violência no esporte brasileiro. Desta maneira a Polícia Militar poderia em conjunto com os Ministérios do Esporte e da Justiça realizar um cadastramento dos torcedores que entram nos estádios, tal qual o Atlhetico Paranaense já vem fazendo, afim de que em qualquer caso de descumprimento da lei estes torcedores sejam banidos e proibidos de frequentar os estádios. Além disso é preciso que o Governo puna qualquer ato de violência - física ou verbal-, por meio da efetivação das leis já existentes. Ainda é necessário que a Polícia Militar esteja devidamente preparada para saber conter atos de violência, sem prejudicar as pessoas que vão apenas assistir os jogos.