Causas e consequências da violência no esporte brasileiro

Envie sua redação para correção
    As Olimpíadas na Grécia Antiga eram festivais voltados para a religião e o culto ao corpo atlético, promovendo diversas modalidades esportivas e garantindo o entretenimento da população local. No entanto, esses aspectos que deram base aos eventos esportivos atuais sofreram modificações, pois trouxeram junto à diversão, a violência entre torcedores e até mesmo equipes. Dessa forma, faz-se necessária uma análise das causas e das consequências desse cenário preocupante.
         De início, vale ressaltar que uma das principais causas da violência no mundo do esporte é a supervalorização desses, o que leva o torcedor a colocar suas emoções em primeiro lugar. Prova disso são os jogos de futebol, esporte mais adorado pela população brasileira, responsáveis pela maioria dos conflitos entre os torcedores, sejam por músicas que insultem a torcida e os jogadores em campo, xingamentos, gestos ofensivos, como foi o caso do jogador Daniel Alves, vítima de racismo após um torcedor adversário atirar uma banana em campo conforme o site de notícias G1, e em último caso, a violência física. Logo, pode-se perceber que tais comportamentos ferem a liberdade de expressão das pessoas e desconstroem o significado do esporte, que é promover a inclusão e o entretenimento da população.
           Ademais, é importante salientar que a violência no esporte brasileiro aumenta cada vez mais o sentimento de intolerância na população. De acordo com o site de notícias R7, cerca de 100 pessoas morreram nos últimos 26 anos vítimas da violência no esporte, e isto deve-se ao fato de que a população se sente no direito de recorrer às brigas para defender sua opinião e seu time, perdendo totalmente o respeito, o que aumenta mais ainda os índices de violência no país. Essa problema gera a impaciência, o desrespeito, a raiva e a incapacidade de se discutir a respeito de qualquer outro assunto, visto que o esporte era para ser um dos menos polêmicos e fazer com que a população encontrasse justamente nele, um refúgio.
          Portanto, medidas são indispensáveis a fim de modificar o cenário da violência no esporte brasileiro. Segundo o escritor Victor Hugo, autor de Os Miseráveis, a tolerância é a melhor das religiões, logo é preciso que o Ministério do Esporte e o Poder Legislativo criem e fiscalizem leis que penalizem qualquer tentativa de violência nos estádios esportivos, seja ela verbal ou não, por meio do aumento do número de seguranças nesses locais e da criação de um centro de atendimento para as vítimas denunciarem as tentativas e sentirem-se seguras nesse ambiente, respeitando também os torcedores adversários. Com essas ideias, que não excluem outras, será possível resgatas alguns aspectos positivos das Olimpíadas Gregas.