Envie sua redação para correção
    Emoção, união, respeito. Substantivos frequentemente associados às práticas desportivas mas que, infelizmente, estão se distanciando da realidade do esporte brasileiro, cujas competições são marcadas pela violência, tanto física, quanto verbal. Tal cenário se deve, sobretudo, a dois aspectos: à impunidade e à violência social existente no país, assim, convém analisá-los.
         Em primeiro lugar, é necessário observar que a violência está no cotidiano dos torcedores: de acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o número de assassinatos no Brasil é superior ao da Guerra na Síria, aspecto que torna tal mazela presente inclusive no esporte. Nesse sentido, de maneira análoga ao pensamento lamarckiano de que ambiente determina o ser, o indivíduo inserido em uma sociedade com índices elevados de criminalidade e intolerância, passa a manifestar essas práticas nos jogos, seja exprimindo preconceitos, como homofobia e racismo, seja agredindo fisicamente os rivais. Em virtude disso, vidas são ceifadas em prol de competições que deveriam servir para a união dos cidadãos. 
          Ademais, a permanência dos episódios de brutalidade em eventos relacionados aos esportes traz como consequência a negação dos valores afirmados por essa nobre atividade, carregando uma imagem diametralmente oposta àquela a que se propõe apresentar. Nessa perspectiva, quando jovens, ao assistir um jogo de futebol, presenciam brigas generalizadas não torcidas, não enxergam o respeito que se deve ter ao adversário, como deveria ser, e sim, o contrário. Desse modo, urgem punições mais duras para combater tais mazelas no ambiente esportivo.
         Infere-se, portanto, que há impunidade na questão da violência no esporte brasileiro. Dessa forma, o Estado e as instituições responsáveis devem aplicar punições aos clubes cujas torcidas tiveram envolvimento em confusões, através da suspensão do direito de disputar campeonatos importantes, como os internacionais, por exemplo. Com isso, objetiva-se atenuar os conflitos desportivos, para que se possa resgatar seus valores.