Envie sua redação para correção
    Historicamente, a violência se iniciou no Brasil quando os portugueses exterminaram os indígenas que habitavam o país. Com isso, vê-se que ao longo dos últimos anos houve a perpetuação das práticas violentas, atualmente, tais atitudes afetam várias esferas da sociedade e, o esporte não está imune a isso. Logo, é frequente os casos envolvendo a violência no futebol que é consequência das rivalidades entre torcidas organizadas e a não distinção entre paixão e fanatismo no esporte.
          Primeiramente, um dos fatores da violência no âmbito esportivo são as torcidas organizadas que são ligadas ao crime. No entanto, historicamente, nem sempre existiu essa rivalidade entre torcidas, antes dos anos 90 torcedores assistiam aos jogos de futebol sem dissociação. Sob essa perspectiva, as torcidas organizadas juntamente com a falta de distinção entre o que é paixão e fanatismo no futebol, contribuem para o aumento das práticas violentas no esporte. 
          Por consequência, devido à essas violências no desporte, ocorrem vários casos envolvendo mortes de torcedores. Segundo a pesquisa do sociólogo Maurício Murad, o Brasil é o país onde há o maior índice de mortes atinente ao futebol. Diante desse fato, o que era para ser um momento familiar e prazeroso para as pessoas, torna-se um cenário horrorizante para quem está presente assistindo ao evento esportivo de forma pacífica, evidenciando também a falta de uma segurança reforçada no local.
          Diante do exposto, é mister adotar medidas para reduzir a violência no esporte. O Ministério da Justiça Brasileira deve punir por meio da Lei as práticas violentas causadas pelas rivalidades entre torcidas organizadas. Assim, evitará conflitos entre torcedores mas também haverá a preservação do patrimônio público. Com isso, os indivíduos poderão assistir ao esporte tranquilamente.