Cibercondria: a doença da era digital

Envie sua redação para correção
    A Terceira Revolução Industrial foi marcada pela popularização da Internet e possibilitou o compartilhamento de informações a nível mundial. Um desses informes são relacionados aos problemas de saúde, que quando mal utilizados podem agravar problemas de saúde. Essa procura por informações, denominada cibercondria, combinada com a realidade brasileira de dificuldade no atendimento em centros de saúde, ganha proporções maiores.
      Em primeiro lugar, é preciso analisar a origem da Cibercondria e seus perigos. De acordo com Zygmunt Bauman e seu conceito de Modernidade Líquida, vivemos em uma sociedade pautada pelas rápidas mudanças e pela superficialidade, ou seja, a segurança é preterida em favor da praticidade. Isso fica claro quando as pessoas optam por pesquisar suas doenças em sites de buscas para curarem-se, uma maneira mais rápida, do que deslocar-se a um consultório médico, que por mais desgastante, é o método mais seguro para erradicar uma doença. Dessa maneira, doenças tratáveis podem tornar-se fatais.
      O problema, porém, está longe de ter uma solução, pois a dificuldade no acesso à saúde é uma das principais razões para a doença. Diariamente, a população é bombardeada com notícias do caos da Saúde Pública com seus hospitais lotados, falta de médicos e grande distância percorrida para conseguir atendimento. Essa situação contribui para o aumento da cibercondria, caracterizada pela busca de prognóstico online. Nesse sentido, medidas precisam ser tomadas para melhorar a qualidade atendimento.
      Fica claro, portanto, que a doença da era digital tem solução. Dessa forma, a Câmara dos Deputados deve aumentar a verba para a Saúde Pública, por meio de cortes de gastos não essenciais, com o objetivo de melhorar a qualidade do SUS e evitar a busca online por prognóstico. Além disso, o Ministério da Saúde pode realizar e divulgar pesquisas sobre as consequências da cibercondria para a saúde, inibindo a automedicação e tratamentos errados. Assim, essa doença pode ser erradicada e os benefícios de compartilhamento da Terceira Revolução podem sobrepujar esse malefício.