Cibercondria: a doença da era digital

Envie sua redação para correção
    Cibercondria, doença semelhante a Hipocondria, tem sido altamente desenvolvida nos brasileiros, proveniente do uso da internet ser cada vez mais acessível. Esse problema pode trazer muitos problemas sérios, como acreditar que possui uma doença grave (e eventualmente tomar remédios sem a prescrição médica) ou o contrário, acreditar que não é grave e não procurar por um médico, deixando que uma possível doença se desenvolva em seu organismo.
          Como consequência do fácil acesso à internet e à informação, além da ideia posta sobre o Google (e outras redes de busca) que ele é irrefragável, as pessoas têm, precipitadamente, acreditado em qualquer conteúdo que apareça ao efetuar uma busca, enquanto essa ferramenta apenas reúne a informação de vários sites e qualquer tópico pode ser falso.
          Em virtude dessa imprudência, o indivíduo acaba por tomar remédios sem prescrição médica, esquecendo-se não só de efeitos colaterais como também de efeitos dependentes que possam vir a desenvolver. Outra circunstância que pode acontecer é o indivíduo acreditar que não possui doença alguma, ou que não é tão sério assim e consequentemente não ir ao médico realizar exames e checar, permitindo que, caso realmente possua uma doença, que ela se desenvolva, podendo gerar problemas ainda mais sérios, como, chegar a níveis incuráveis ou terminais.
          Em síntese, a cibercondria é um problema sério que têm se desenvolvido em larga escala no Brasil, envolvendo pessoas de todas as idades sobretudo os adultos, e têm por consequência achismos e a imprudência sobre a própria saúde. Portanto, é necessário tomar algumas medidas para resolver esse problema, sendo a principal a conscientização desse povo: A mídia em aliança com hospitais e farmácias devem informar por meio de panfletos, outdoors e publicações em redes sociais e utilizando termos acessíveis de forma que alcance o maior número possível de pessoas para que percebam que estão mentalmente doentes, e que busquem por ajuda e tratamento médico de forma apropriada.