Envie sua redação para correção
    Em sua canção "Pela internet", Gilberto Gil louva a quantidade de informações disponibilizadas pelas plataformas digitais aos usuários. No entanto, para além da arte, constata-se a cibercondria como atual doença na era digital. Por conseguinte, a persistência da problemática reverbera em prejuízos ao coletivo e, decerto, demanda intervenções. Ademais, para tal questão, é fulcral analisar o bombardeio de informações oriundas da internet e a ansiedade pessoal como comportamento característico da atualidade.
    Em primeiro lugar, tem-se a grande quantidade de notícias promovidas pelas redes sociais. Nesse ínterim, é coerente observar que, a partir da revolução técnico-científica, houve uma ampla democratização da informação, aliado aos crescimento de sintomas característicos da pós-modernidade. Nesse contexto, ao tentar se informar acerca das enfermidades, muitas pessoas deparam-se com uma multiplicidade de informações, dentre elas estão os diagnósticos falsos, os quais são transmitidos  à diante pelos internautas. Em meio a isso, observa-se a cegueira moral, fenômeno exposto por José Saramago na obra " Ensaio sobre a cegueira", caracterizada pela alienação da sociedade, a qual é fomentada  pelo bombardeio de informações sobre as diversas doenças.
     Outrossim, nota-se a ansiedade pessoal como agravante da problemática. Dessa feita, segundo levantamento feito pela Universidade de Baylor, nos Estados Unidos, a ansiedade configura-se como uma das mais relevantes causas para a cibercondria. Nesse viés, na tentativa de apaziguar o quadro sintomático em decorrência da incerteza do diagnóstico, muitas pessoas buscam o "Dr. Google" - termo
    atribuído aos médicos virtuais- o qual, por vezes, não reavalia os casos com sua real necessidade e oculta os problemas reais passíveis de tratamento.
    Dessarte, para tal questão, o MEC deve orientar os alunos a utilizar a internet de modo crítico, a partir da inserção de uma disciplina tecnológica e escolas, mediante a Base Comum curricular, a qual promova debates acerca das consequências da cibercondria na atualidade, a fim de evitar a cegueira moral. Além disso, as Universidade Públicas devem elaborar projetos pedagógicos nas comunidades, por meio de semanas de extensão, nos quais os graduandos na área da saúde discorram acerca dos perigos da ansiedade pessoal o bem estar do indivíduo, com o fito de evitar os quadros de ansiedade e, por consequência, diminuir a procura dos "médicos virtuais". Somente assim, a cibercondria ficará restrita ao âmbito da arte.