Cibercondria: a doença da era digital

Envie sua redação para correção
    A automedicação não é novidade nenhuma para ninguém, afinal desde pequenos ouvimos falar que certas receitas caseiras resolvem algumas doenças, contudo, o que fazer se aquele sintoma específico que a pessoa vem sentindo, for um aviso sobre um problema mais grave? Será que simplesmente ingerir o remédio que a se acredita ser o melhor, é realmente o certo para o que se está sentindo?
    Com os avanços tecnológicos, se tornou muito fácil realizar pesquisas, seja para sanar curiosidades ou fins educacionais, a internet auxilia muito no processo, contudo, está também pode ser fatal se usada para se determinar uma doença, por exemplo, afinal está não é um médico para determinar com exatidão o que você tem.
    Assim como o excesso de remédios também é maléfico, pois o grande uso destes, acaba por causar dependência, perdendo seu efeito contra um vírus, por exemplo, assim como a falta do medicamento certo também causa danos.
    É compreensível que nem todos se sintam bem indo ao hospital, já que associamos o local a coisas ruins apenas, embora não precise ser assim, pois os profissionais ali presentes, desejam apenas ajudar aqueles que precisam, todavia, não podemos sofrer por doenças que talvez nem existam ou pela falta do medicamento correto, já que deste jeito nos colocamos em perigo, não comprometendo apenas a nossa integridade física, mas psicológica também.
    Para evitar aconselhamentos errados, vá regularmente em um médico de sua confiança, mesmo que aparentemente se esteja bem, realizando check-up geral, assim você poderá ter certeza de que seu organismo está em ordem, evitando sofrer por algo que não se possui e se houver algo, poderá começar o tratamento logo, evitando algo pior, seguindo sempre as indicações do doutor.