Enviada em: 20/07/2018

O uso de energia atômica trouxe benefícios para a sociedade, hora na produção de energia, hora no auxílio da medicina. Por outro lado há também o desenvolvimento de armamento com capacidade de destruição em massa, que provocam medo na população em geral.       Desde a Segunda Guerra Mundial com a descoberta e a utilização da bomba atômica, na qual devastou duas cidades japonesas (Hiroshima e Nagasaki), países entraram em uma corrida armamentista, que gerou um sentimento de medo nas pessoas, marcando a história como Guerra Fria, esse sentimento voltou recentemente com as trocas de mensagens ásperas, testes nucleares e demonstração de exercícios bélicos, capitaneados por Estados Unidos e Coreia do Norte.       Apesar do uso bélico, há outros empregos como: geração de energia e na medicina, na qual proporcionou um grande avanço na ciência. Contudo aconteceram acidentes que marcaram a história (Chernobyl, Goiânia, Fukushima). Esses eventos trouxeram catástrofes para a região onde ocorreram, atingindo grande parte da população, provocando doenças e em alguns casos deixando extensas porções de terra inabitável por décadas (Chernobyl e Fukushima).       Com tudo é inegável os benefícios gerados pelo uso do potencial atômico (quando trabalhados de forma responsável e evitando acidentes); tanto na geração de energia limpa, o impacto ambiental é menor na geração de energia quando compara-se com a implantação de hidrelétricas; e na medicina, houve o avanço na precisão de diagnósticos com uso dessa tecnologia.  ----      Portanto deve haver uma união das nações para erradicar o uso bélico, na qual todos os países sem nenhuma exceção deve comprometer-se acabar com programas nucleares armamentistas e fomentar o uso pacífico em pro da humanidade.---...