Enviada em: 21/07/2018

Medo, ou falta de informação?        Medo é todo estado irracional causado pela sensação de perigo: sofrer ameaças, estar em algum local com constante criminalidade, presenciar guerras, etc. O medo atômico nas últimas décadas, assola muitas famílias por todo planeta. Nesse sentido, sabe-se que ao longo de 60 anos de uso da energia nuclear, houve sete acidentes graves, no entanto essa forma de energia tem diversos benefícios, e informar à todos acerca dessa trama é um bom caminho para lidar com esse medo.      A energia nuclear é uma boa solução para os próximos anos comparada com outras opções. Nota-se que eventos catastróficos marcaram a todos, apesar disso, o carvão e o óleo, como fonte de energia, matam silenciosamente com suas altas emissões de CO2 na atmosfera, já que segundo dados do Global Carbon Project, emissões de CO2 aumentaram após três anos de estabilidade.     É indubitável que a obsessão pelo poder, por parte de alguns países, seja grande parte do problema. Como disse, Albert Einsten, "Todo o nosso progresso tecnológico, que tanto se louva, o próprio cerne de nossa civilização, é como um machado na mão de um criminoso. Dito isso, usada de forma pacífica, a energia atômica é a forma mais prática de reduzir os efeitos das mudanças climáticas, prevenindo o aquecimento global.     Portanto, são necessárias medidas para solucionar o impasse. O Estado, por seu carácter abarcativo, deverá promover campanhas midiáticas que garantam informar sobre os benefícios de energia atômica à população. Pode-se, ainda, através da Organização das Nações Unidas (ONU), criar acordos entre países, acordos estes que proíbam a utilização de bombas atômicas. Assim, luta-se por um mundo pacífico e despreocupado....