Enviada em: 26/08/2019

O medo atômico teve seu ápice no mundo inteiro quando aconteceu a Guerra Fria. A guerra foi uma disputa entre a União Soviética e os Estados Unidos onde ambos tentaram mostrar o seu poder. A tensão cresceu quando a União Soviética implantou seus misseis em Cuba, e logo os Estados Unidos dando uma resposta fez o mesmo, e implantou seus mísseis em uma ilha. Essa tensão durou poucos dias, pois os países entram em acordo, mas não deixaram a disputa de poder de lado.    Nos dias de hoje temos uma tensão ainda incluindo os Estados Unidos, mas agora com a Coréia do Norte. Onde os presidentes Donald Trump e Kim Jong-un estão mostrando a cada dia a sua potência com armamento nuclear. São duas grandes potencias que se iniciasse uma guerra fariam um grande estrago no mundo inteiro.   No Brasil está tensão não está tendo um grande impacto. A preocupação do povo brasileiro está em diversas dificuldades que o país está enfrentando. Uma preocupação recente está sendo a queimada na Amazônia que está tirando os lares de diversos animais, além de estar prejudicando a nossa atmosfera. A falta de segurança é uma das principais coisas que fazem as tensões entre outros países parecerem tão distantes da realidade.  Uma forma de evitarmos disputas de poderes é saber quem colocamos para liderar o nosso país. O medo atômico não é um medo qualquer, é um medo de uma nova guerra e uma nova disputa entre países que colocam a arrogância em primeiro lugar. Também é muito importante expor a sua opinião para o mundo, e dizer se você concorda ou não com as atitudes que o seu país está tomando. Devemos ter a consciência de que também temos poder, não só o nosso governo....