Enviada em: 03/07/2017

A Guerra Fria após o seu fim resultou em uma apreensão mundial, visto que armamentos extremamente radioativos se espalharam pelo mundo de forma ilegal. Nessa perspectiva, para superar o medo atômico e evitar outro acontecimento semelhante, é necessário que as autoridades mundiais se reunam de forma pacífica.    Certamente, a possibilidade de se encontrar armas nucleares em países que enfrentam problemas políticos e religiosos, como o Irã, o Paquistão, Coréia do Norte, assusta a população mundial, haja vista conflitos entre esses países com outras nações podem causar danos irrevesíveis. Nesse sentido, a falta de fiscalização de armas nucleares revelam a vunerabilidade do mundo em relação a esse assunto.   Outrossim, diversos fatores corroboram para causar pânico na sociedade, uma vez que não é informada de maneira realista, as grandes potências mundiais respondem sobre o assunto sem conscientizar a população dos possíveis riscos. Nesse interim, a sociedade encontra-se despreparada e com medo do que todo esse poder atômico em mãos erradas pode causar.   O medo atômico, portanto, é um problema que deve ser solucionado gradativamente. Sendo assim, faz-se necessário que o Conselho de Segurança das Nações Unidas crie projetos para aumentar a fiscalização de armas nucleares, na internet, em fronteias e em países ameaçadores. Além disso, a Organização das Nações Unidas visite os países e promova eventos com o intuito de orientar a população em casos de risco....