Déficit habitacional no Brasil

Envie sua redação para correção
    Relacionado ao déficit habitacional no Brasil, é possível perceber que há diversas famílias ainda em condições precárias de moradia, sendo que muitas delas vivem nas favelas, em morros onde há riscos de deslizamentos, com suas construções feitas em materiais miseráveis. Deveria ser, um problema social, algo que é direito humano?
    
          Já dizia o filósofo e sociólogo Karl Marx, ''A história de todas as sociedades até hoje existentes é a história da luta de classes'', tendo em vista que as favelas não surgiram simplesmente do 'nada'', e sim, com o crescimento urbano e com o aumento das indústrias, tirando o espaço do proletariado, levando ao preconceito de achar que os moradores da favela estão lá não apenas por má vontade em procurar emprego, como também, achar que são todos malfeitores.
          Por um lado, temos diversos políticos que em campanhas eleitorais prometem moradias adequadas aos cidadãos, por outro, podemos observar que apesar das promessas, de acordo com o índice da Ipea de 2007 à 2012, teve uma queda relativamente baixa do déficit habitacional, pois ainda permaneceram mais de 5 milhões de pessoas em moradias inadequadas.
         Sendo assim, o investimento público para enfrentar o problema social habitacional deve ser eficiente, dando mais verbas para as Secretarias Municipais de Habitação de cada estado terem como construir mais casas à população, criando programas e companhias habitacionais como o exemplo da CDHU, no Estado de São Paulo, que junto com as verbas da prefeitura disponibiliza moradias. Outro aspecto a ser considerado é o aumento das verbas do benefício Auxílio Aluguel, para grupos tanto em vulnerabilidade física quanto social, visto que muitas são vítimas de desastres naturais, esperando assim um melhor suporte à essas famílias.