Envie sua redação para correção
    A reforma moderna
         Não só os irmãos Graco, como também Júlio César, tentaram fazer em roma uma certa reforma agrária, visando a garantia de terras a todos os cidadãos, porém foram assassinados antes de concluírem seus projetos. Nessa perspectiva, é importante analisar que o Brasil, depois de séculos, ainda sofre com os mesmos problemas que os romanos, tendo boa parte de sua população sem condições dignas de moradia. Desse modo, fazem-se necessárias mudanças para solucionar a questão da deficiência habitacional.
          A falta de moradia para a população é um grave problema, visto que indivíduos são obrigados a se alocar, na maioria das vezes, em áreas de risco, trazendo perigo à suas vidas. É frequente sair notícias nas grandes mídias sobre tragédias envolvendo esse grupo. Em 2018, no centro da cidade de São Paulo houve um incêndio em um prédio comprometido, que estava sob ocupação. Devido ao desabamento do mesmo, algumas pessoas morreram, inclusive um bombeiro que ajudava no resgate. Isso demonstra a gravidade da situação vivenciada por essa população carente.
          Além disso, a constituição cidadã de 1988 garante moradia a todos os brasileiros, porém os governos que passaram no país ainda não propuseram reformas para realocar a população alvo. De acordo com dados do IPEA, o número de déficit habitacional no Brasil em 2012 era cerca de 5 milhões. Ainda, o preço atual de um imóvel é muito caro para a maioria dos necessitados, mesmo com a possibilidade de financiamento, que possuem muitas vezes juros exorbitantes. Logo, é perceptível que os governos não estão evoluindo na questão da moradia, sendo priorizadas outras discussões que não auxiliam na resolução do problema.
          São necessárias, portanto, medidas para contornar a problemática. A começar pelo Ministério das Cidades, que deve, por meio de verba federal e pesquisas, mapear toda a população necessitada, identificar a condição econômica de cada e a partir desses dados fornecer casa a todos, com finalidade de diminuir ao máximo o déficit habitacional e garantir o direito que eles necessitam. Ademais, O governo federal deve fazer parcerias com bancos para melhorar os financiamentos, tendo por objetivo, não só diminuir ao máximo os juros, como também dar mais opções para as famílias que possuem condição um pouco mais favorável. Dessa forma, é possível reverter o quadro, dar meios para todos alcançarem moradia e conseguir implementar o que os romanos tentaram séculos atrás.