Déficit habitacional no Brasil

Envie sua redação para correção
    TEMA - ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO BRASILEIRA: OS NOVOS DESAFIOS 
                                                                Ociosidade da velhice
           Embora tenham direitos assegurados constitucionalmente pelo Estatuto do Idoso, os idosos no Brasil, enfrentam vários desafios todos os dias. Nesse contexto, a falta de investimentos públicos e o despreparo familiar são os principais fatores que atrapalham a qualidade de vida desse grupo. Com isso, em uma sociedade na qual a tendência é envelhecer, esses problemas precisam ser analisados.       Em primeiro plano, vale ressaltar que, segundo Voltaire, filósofo iluminista, “ quanto mais envelhecemos, mais precisamos de ter o que fazer, mais vale morrer do que arrastarmos na ociosidade uma velhice insípida”. Sob tal ótica, atualmente morrer é o que resta para a maioria dos velhos brasileiros. Diferente de alguns países europeus onde a população idosa possui uma vida ativa, aqui, os “cabeças brancas” tanto adoecem, quanto “festejam” na frente de uma televisão. Nesse cenário, a falta de acesso a atividades lúdicas – que beneficiam a saúde coletiva dessas pessoas – é comum no país. 
          Além disso, em uma análise mais aprofundada, de acordo com pesquisas realizadas pela empresa Senior Concierge, 49% dos idosos se preocupam em ser um peso para a família. Gastos com medicamentos e demanda de tempo para cuidados são os principais aspectos que fazem eles se afligirem. Ademais, o excesso de gentilezas geralmente praticadas por alguns familiares incomodam a terceira idade, esses não pedem opinião, simplesmente fazem, tirando assim na maioria das vezes, a autonomia e liberdade desses indivíduos. 
          Portanto, em decorrência do que foi mencionado, medidas devem ser tomadas a fim de resolver essa problemática. O Ministério da Saúde, juntamente às prefeituras devem, por meio de um plano diretor, criar centros de lazer com profissionais de saúde a fim de retardar a sedentarização dos idosos e garantir-lhes a inclusão social.Também, as ONG’s e mídias, por via de palestras e propagandas, respectivamente , podem orientar os familiares sobre como se relacionar e comunicar com os idosos, objetivando a integridade da autonomia e a liberdade de escolha dessas pessoas. Logo, a melhor idade poder-se-á levar por mérito esse carinhoso nome.