Déficit habitacional no Brasil

Envie sua redação para correção
    Periferia. Termo atrelado , no Brasil, a ambientes habitados por pessoas de classes sociais mais baixas. Em países desenvolvidos, porém, vê-se a situação contrária. Os bairros próximos aos grandes centros urbanos são habitados por pessoas mais pobres, pois entende-se que não podem gastar com transporte, entre outros fatores. É uma forma de dar dinheiro aos mais necessitados, apenas não os fazendo gastar mais. Entretanto, no Brasil, a falta de planejamento na construção das cidades criou um cenário em que as moradias tornaram-se um problema. 
    Além disso, a necessidade de morar perto dos centros urbanos, que veio com a industrialização e a urbanização, junto com o alto custo pelas casas dessa região, fez com que favelas fossem criadas ao lado dos centros das cidades. É uma tentativa, por parte do povo, de estar incluso na vida urbana. Contudo, a má qualidade das casas criadas nesses locais, a violência e a falta de segurança pública e saneamento básico, tornou este um ambiente possuidor do déficit habitacional. 
    Com isso, a vida na periferia e dentro das favelas é vista de forma pejorativa e inferior. Assim, os moradores desses locais devem ser o foco do investimento governamental, conforme o raciocínio de Aristóteles que diz: "É necessário que os iguais sejam tratados a medida que se igualam e os diferentes a medida que se desigualam". Para que, de certa forma, haja uma equidade populacional e a industrialização má planejada do Brasil não traga ainda mais efeitos negativos para a sua população. 
    Nesse contexto, é necessário que o governo brasileiro interfira com políticas de ações afirmativas na tentativa de trazer a igualdade social e econômica ao país. Da mesma forma, a prática do planejamento na construção das cidades pode evitar todo o processo de má formação da mesma. Ainda, a criação de moradias e comércios de baixo custo próximo aos centros urbanos poderá proporcionar uma menor procura às favelas e maior estabilidade para essas pessoas. Com isso, teremos um Brasil mais justo e igualitário.