Envie sua redação para correção
    É notório que de acordo com a Constituição brasileira, a moradia é um direito fundamental para qualquer cidadão, mas, infelizmente, atualmente isso não está sendo respeitado. Dentre tantos motivos relevantes tem se a falta de agilidade do governo para controlar a especulação imobiliária e também para remediar o problema. 
         De acordo com o site Gazeta Online, uma família compromete quase que 30% da sua renda com aluguel no país. Isso demonstra uma absurda especulação que ocorre em algo que não deveria ter tanta porcentagem na renda, pois de acordo com a legislação brasileira é um direito fundamental. Essa especulação pode ocasionar o endividamento de muitas famílias que podem acabar morando nas ruas. É perceptível que o governo não está agindo para controlar a especulação para garantir o direito de habitação para todos.
          Além disso, o número de deficit habitacional caiu apenas 2% em cinco anos, de acordo com o site Diário Regional. Esse fato demonstra que os governantes não atuam sequer antes para controlar a especulação para garantir moradia para todos e nem também depois para resolver o problema deles. É observável uma falta de agilidade no governo em vários níveis desse problema.
          Entende-se, portanto, que é necessário mais que apenas promulgar uma lei e colocar em uma Constituição, e sim, é necessário também colocá-la em prática. Dentre tantas ferramentas para mudar esse cenário tem se os governantes agindo para frear o alto custo das moradias por meio da criação de uma lei exigindo um teto para o custo de moradias. É necessário também que o governo diminua o deficit habitacional criando moradias para as pessoas que sofrem por causa da falta ainda de uma lei para parar a especulação.