Enviada em: 26/08/2019

Segundo Darwin, "o ser humano está em constante processo de evolução". Dessa forma, entende-se que as relações humanas e que a tecnologia é o resultado dessas interações. Com isso, surge a biotecnologia que é a principal responsável pelo avanço na saúde, no entanto é preciso estabelecer limites éticos para que a mesma não seja utilizada de forma errada, logo é preciso vencer os desafios , afim de que haja a conciliação entre esses aspectos.     Em primeira análise, sabe-se que a medicina avançou quando a tecnologia passou a ser usada no tratamento de doenças como o câncer que necessitam da quimioterapia a qual consiste no uso de máquinas que liberam radiação ionizante. Com isso, o número de pessoas que sobrevivem a essas doenças  cresceu o que prova a frase dita por Steve Jobs, " a tecnologia move o mundo". Ademais, nesses casos a ética deve ser respeitada, uma vez que a biotecnologia é usada no melhoramento das condições humanas.     Além disso, é preciso analisar os efeitos colaterais dos avanços tecnológicos, já que as pessoas c dinheiro passaram a utilizar a engenharia genética para selecionar as caraterísticas de seus filhos e para gerar lucro em suas empresas. Logo, a vida humana e a ética estão sendo desrespeitadas e a teoria da socióloga Hannah Arendt, sobre a "banalização do mal", é confirmada, visto que ao modificar a forma de um alimento sem estudar seus efeitos no homem, por exemplo, o indivíduo pode ser acometido por alguma modificação genética irreversível.     Desse modo, cabe ao Estado investir em pesquisas feitas pelas universidades com alunos da área de saúde e tecnologia por meio de bolsas de incentivo que beneficiem os estudantes com as melhores notas, a fim de unir os conhecimentos desses grupos e continuar com a evolução da humanidade. Do mesmo modo, o Ministério Da Saúde deve fiscalizar o uso da biotecnologia no cotidiano do homem mediante investigação da real necessidade do uso desse benefício, a fim de garantir o respeito e a saúde dos indivíduos....