Enviada em: 24/08/2019

O filme Convergente relata a diferença genética e a exclusão por meio dela. Quando a protagonista do filme, Tris, que é geneticamente pura, se vê em um impasse moral, ao descobrir que a sociedade onde vive foi isolada de forma higienista, por conter apenas indivíduos geneticamente danificados. Nesse sentido, para evitar que ficção vire realidade, a biotecnologia, embora se mostre muito eficiente na sociedade atual (pois, é essencial na prevenção de doenças genéticas), precisa de mais ênfase, para a inegável existência de possíveis obstáculos caso esta não seja aliada a ética, como, a promoção de uma sociedade eugenista.              É fato, que a biotecnologia trouxe consigo melhorias para diversas áreas abrangentes, por meio da ciência. Por exemplo, na agricultura, modificando e melhorando geneticamente alimentos, tornando as colheitas mais produtivas e resistentes, e na área na saúde, com novos tratamentos para o câncer, entre outros benefícios. E assim, por conseguinte, aperfeiçoando e melhorando suas áreas de aplicação, a biotecnologia trouxe para contemporaneidade mais qualidade de vida no mundo.            Contudo, apesar da biotecnologia apresentar diversas melhorias, existe um contraste entre ela e a ética que, pode no futuro formar uma sociedade eugenista através de medidas segregacionistas para determinados grupos ou minorias, assim como afirma o filosofo alemão Hans Jonas. Oque de maneira, pode vir a acontecer, assim como é relatado na ficção do filme Convergente, já que, na realidade do Brasil, não existe regulamentação estatal para tal prática, gerando assim, um empecilho ao uso mais ético desta tecnologia.         Por fim, torna-se visível, a importância da biotecnologia para a atualidade, visto que, seus benefícios são diversos. No entanto, em contraste, urgem medidas a serem tomadas, para evitar que ela seja usada sem a ética, formando no futuro uma sociedade eugenista. Portanto, cabe ao Ministério da ciência e tecnologia, propor um ato de regulamentação das práticas biotecnológicas no país, mediante a um projeto de lei especifico, que deve ser votado com urgência pelo legislativo, para que então seja possível mitigar as ideias eugenistas e promover desta forma, a parceria entre biotecnologia e a ética. Em adição, cabe, a esse mesmo órgão/ministério, a promoção de campanhas midiáticas, que visem relatar o uso da biotecnologia com a ética, com objetivo de informar os cidadãos mais leigos, sobre, a importância da existência de leis que assegurem essa parceria entre ética e ciência....