Enviada em: 01/09/2019

Durante a Segunda Guerra Mundial, houve vários experimentos nazistas que contribuíram com a Ciência. Esses experimentos, apesar de contribuírem para a medicina, torturaram centenas de judeus da época - ultrapassando a ética. Hodiernamente, ainda há vários desafios para conciliar a biotecnologia e a ética, visto que, muitos experimentos envolvem questões humanas como, por exemplo, o uso de células-tronco.    Em princípio, é fato que a base dos impasses está na falta de informação. Muitos conceitos de biotecnologia são complexos para os indivíduos, que não fazem parte da Ciência, entenderem, devido a isso, muitos deles criam preconceitos sem saber realmente do que se trata. Por exemplo, o uso de células-tronco pode ser visto como um ato de matar embriões, quando na verdade, as células são usadas antes de formar o feto. Consequentemente, o conflito entre biotecnologia e a ética aumenta, devido a falta de informação.    Além disso, a religião interfere nas decisões da biotecnologia modificando, muitas vezes, a ética. As regras e preceitos religiosos interferem na ética dos cidadãos e, segundo o filósofo Friedrich Nietzsche, a ética religiosa deve ser deixada de lado para, assim, poder enxergar além dos preconceitos. Consequentemente, muitos indivíduos sentem a coerção desses preceitos e tornam-se contra todas as medidas da Biotecnologia.    Portanto, é mister que medidas sejam tomadas para resolver o impasse. A Mídia, como cão-de-guarda da sociedade, deve informar a população, por meio de panfletos e propagandas nos meios de comunicação de massa, para que os cidadãos tornem-se mais conscientes sobre os processos da Biotecnologia e o preconceito, implantado pela religião, seja exterminado - seguindo, assim, as ideias do filósofo Nietzsche....