Enviada em: 15/08/2019

Promulgada em 1948 pela Organização das Nações Unidas (ONU), a Declaração Universal dos Direitos Humanos prevê a todos os cidadãos o direito à saúde, à educação e ao bem-estar social. Conquanto, no Brasil, os índices de evasão nas universidades estão cada vez mais alarmantes por motivos de descaso e precariedade por parte do Governo para com esse direito fundamental na vida das pessoas. Nesse aspecto, convém analisar os principais desafios a serem enfrentados para amenizar essa problemática.       Inicialmente, pode-se destacar como um desafio a passividade do Governo em relação a certos impasses que ocorrem nas faculdades públicas brasileiras. É notório a falta de infraestrutura adequada na maioria das instituições federais do país. A ausência de laboratórios bem equipados, carteiras e salas em bom estado e materiais didáticos bem conservados não são condizentes com o imposto que a população paga e ocasionam no desinteresse por parte dos estudantes. Prova disso, está em uma notícia do site G1, na qual mostra o estado precário da construção inacabada de uma biblioteca na Universidade Federal do Maranhão (UFMA). A obra foi abandonada e os estudantes ficaram sem ter acesso ao acervo de livros. Desse modo, é inadmissível a ideia na qual, em um país signatário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, esse tipo de descaso ocorra.       Além disso, fatores correlacionados como transporte e localização influenciam diretamente na frequência do aluno nas universidades. Na matemática, duas grandezas são inversamente proporcionais quando uma aumenta e a outra diminui na mesma razão. De maneira análoga, o aumento na disponibilidade de transportes públicos ocasionaria a diminuição das taxas de evasão universitária brasileira. Dessa forma, é perceptível a importância mobilidade, tornando-se também um desafio a ser enfrentado. Entretanto, a grande quantidade de greves que ocorrem no país e o serviço precário não permitem o acesso integral desse transporte ao aluno e, com isso, resulta numa maior taxa de abandono. Portanto, é inaceitável a ideia na qual, em um país possuinte de uma constituição denominada de Cidadã, exemplos como esse estejam acontecendo.       Visto isso, fazem-se necessárias medidas capazes de atenuar essa problemática e mudar o rumo do Brasil. Nesse sentido, o Ministério da Educação deve exigir mais verbas, por meio de políticas públicas para garantir infraestrutura adequada e materiais de qualidade como, laboratórios, projetores, ar condicionado, a fim de suprir as necessidades de aprendizagem dos alunos. Além disso, os Governos Estaduais devem aumentar a quantidade de ônibus e a remuneração dos motoristas, por meio das verbas dos impostos, a fim de evitar greves e atender um maior número de bairros e pessoas....