Enviada em: 16/08/2019

Na obra filosófica "O Banquete", de Platão, há um diálogo sobre amor e suas consequências. Não obstante, o diálogo do intelectual Fedro defende que o amor é um sentimento que sucede o que há de melhor no ser humano: as virtudes. Contudo, os altos índices de evasão escolar evidenciam o fim do amor entre os estudantes com a graduação por uma precaridade do ensino médio e pela falta de assistência governamental.       Primeiramente, é indubitável que o ensino médio é precursor do ensino superior. Por isso, o ensino médio é uma preparação para a graduação e, na maioria das vezes, um um dos motivos para a evasão universitária. Consoante a isso, José Mendonça Filho, ex- Ministro da Educação do Brasil, afirmou que os altos índices de desistência, na graduação, revelam fragilidades no ensino médio, o que aponta a cruel falta da assistência governamental antes mesmo do ensino acadêmico.       Nesse contexto, o poder público segue inerte com a problemática quando negligencia os dados da evasão universitária. Embora existam programas que auxiliem os estudantes como o bolsa permanência, do Prouni, a letargia governamental não permite a compreensão que dos 17,6% dos jovens que estão na faculdade precisam da cooperação governamental para não desistirem da maior virtude esclarecida por Fedro. Aliado a isso, o altruísmo, por parte do poder público, seria fundamental para sanar a problemática.        Portanto, medidas governamentais devem ser efetivadas. A campanha "Evasão não!" deveria funcionar de modo prático e informativo, em que o  poder público juntamente com o Ministério da Comunicação poderiam criar pequenas propagandas nas plataformas digitais, como o YouTube, para assegurar aos estudantes que o Estado ajudará com o aumento do valor das bolsas permanências e, também, disponibilizar um reforço estudantil com aulas online para ajudar os alunos do ensino médio com os vestibulares. Ademais, cabe ao poder público investir mais de quatrocentos reais nas bolsas permanências para que os alunos tenham apoio concreto....