Enviada em: 18/08/2019

A evasão universitária pode ser definida, de forma simplificada, como sendo a desistência do curso por parte do estudante do ensino superior. No Brasil, atualmente, os índices de evasão universitária têm se mostrado bastante elevados, e, nesse contexto, é fundamental a criação de mecanismos que ajudem a diminuir esses índices.       A terceira geração da poesia romântica no Brasil é caracterizada por seu cunho social, enfatizando o caráter questionador do cidadão brasileiro. Nesse sentido, é justificável que os indivíduos façam questionamentos quanto à forma como a educação superior é oferecida no país. Aumentar a oferta de vagas no ensino superior é importante, contudo, o principal desafio é manter o estudante vinculado à Universidade. O controle da evasão universitária está relacionado a políticas públicas mais eficientes, como o investimento em moradias econômicas para estudantes, criação de restaurantes universitários e auxílio para a compra de materiais escolares, visto que o estudante possui despesas elevadas mesmo estudando em instituições públicas.             Outro importante desafio para a diminuição dos índices de evasão universitária é a conscientização à respeito da importância da adequada escolha profissional. A escolha mencionada deve partir de uma cautelosa análise das profissões disponíveis - com o uso de testes vocacionais, por exemplo - a fim de aumentar o nível de satisfação do aluno com a carreira escolhida e, por consequência, reduzir os índices de desistência dos cursos.       Em suma, é de fácil percepção que a evasão universitária no Brasil é um assunto que merece ser amplamente discutido. É necessário que o Poder Legislativo crie leis mais efetivas de auxílio aos universitários - como incentivos financeiros para alimentação e compra de material escolar - a fim de tornar a conclusão do ensino superior mais acessível a toda a população. Dessa forma, será possível unir forças em prol de um bem comum: a redução dos índices de evasão nas Universidades Brasileiras....