Enviada em: 19/08/2019

O filme High School Musical retrata a vida de diversos adolescentes que estão entrando no ambiente universitário. Nesse sentido, o longa retrata um ambiente universitário cercado por festas e diversão. Todavia, distante dessa obra de ficção, a realidade universitária brasileira mostra-se bem diferente do que é retratada na película, já que é marcada por diversos problemas estruturais e sociais e, dentre eles, destaca-se os altos índices de evasão universitária. Diante disso, sabe-se que os desafios para amenizar essa questão emblemática encontram-se na: dificuldade financeira dos alunos, na complexidade de conciliar trabalho e estudo, além do preconceito existente no campus universitário.  Nesse contexto, é indubitável que existe uma falta de assistência financeira efetiva para com os alunos universitários, já que de acordo com o site O Globo, o Brasil investe apenas 5% em  bolsas. Essa falta de bolsas, portanto, faz com que muitas pessoas não consigam se manter na faculdade, uma vez que o custo de xerox, livros, moradia e alimentação, tanto na faculdade pública, quanto na privada são custos altos. Tal fato foi exposto pela socióloga Olga Martins, que retratou que a universidade no Brasil é ainda muito elitista, diferente de países europeus que existem uma política de bolsas muito mais ampla.   Além disso, é notório que a falta de conciliação entre trabalho e estudo é algo marcante na realidade de evasão universitária, visto que de acordo com a pesquisa feita pela página Quebrando o Tabu, hoje no Brasil, cerca de 20% dos alunos pensam em largar a faculdade, pois não conseguem conciliar com o trabalho. Paralelo a essa questão, o filósofo Karl Marx, retratava no século XIX, exatamente esses dilemas existentes no mundo capitalista, ou seja, a dificuldade que existe para o proletariado conseguir direitos básicos como poder estudar em um mundo em que o capital está sempre em primeiro lugar.   Ademais, o preconceito existente no ambiente universitário também favorece essa evasão, principalmente, quando se aborda minorias, tais como transsexuais, gays, negros e pessoas de baixa renda. Esse fato foi retratado pelo jornal Estadão, que expôs que cerca de 86% dos transsexuais que estão na universidade já se sentiram coagidos a não frequentarem mais tal ambiente.Segundo a psicóloga Eva Correia, o bullying na faculdade favorece não só a evasão, como casos de suicídio.   Infere-se, portanto, que o Ministério da Educação, por meio de Poder Legislativo, promova leis que aumentem a verba federal destinada a bolsas financeiras aos alunos universitários.Tal verba seria concedida para alunos de baixa renda e teria como foco a ajuda financeira mensal em moradia, alimentação e materiais do curso. Essa renda teria como finalidade diminuir a evasão por questão financeira. Outrossim, é necessário  um acompanhamento psicológico para os universitários, com a finalidade erradicar possíveis casos de preconceito e, desta forma, diminuir a evasão em universidades....