Enviada em: 06/09/2019

De acordo com Censo da Educação Superior de 2017,  os índices de evasão universitária são um fator preocupante na educação brasileira. Presentes nas redes pública e particular, suas causas mais aparentes envolvem a falta de recursos e assistência à favor do estudante universitário, em destaque as que envolvem quesitos financeiros e disparidades geradas pelo fator socioeconômico. São necessários investimentos localizados na área da educação para solucionar tais questões e combater o problema. De acordo com dados do Ministério da Educação e outros órgãos de pesquisa, é evidente que muitos estudantes universitários optam pela evasão por motivos econômicos, tanto em universidades públicas como particulares.  No caso de universidades particulares, percebe-se a dificuldade de financiar os estudos, que leva muitos à desistência, mesmo com a opção de trabalhar por meio período para suprir necessidades monetárias. Já nas instituições públicas, percebe-se que muitos estudantes não conseguem manter-se estudando por necessidades financeiras, em maioria relacionadas a sua condição socioeconômica. Essas afirmações são sustentadas por dados do IBGE, como também das fontes de pesquisa já mencionadas, que demonstram que a porcentagem de indivíduos de baixa e média renda ingressando em universidades públicas e particulares aumentou significativamente nas últimas décadas.  Ao analisar tal contexto, percebe-se que, no setor público, a maioria das universidades já aplicam medidas de apoio financeiro ao estudante necessitado, como bolsas estudantis. Portanto, é preciso que a população demande de seus representantes investimentos na área da educação, e também que o corpo discente busque dialogar com a instituição universitária à favor de tais medidas, para que assim estas sejam tanto asseguradas quanto estimuladas. Assim, será possível combater as causas mais evidentes da evasão universitária no Brasil....