Enviada em: 29/05/2017

Ganância. Esse se tornou o principal infortúnio causado pelo capitalismo. Falta de reparos para não gastar dinheiro, causou o maior acidente ambiental do Brasil, o desastre que ocorreu em Mariana despejou 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos de minério no Vale do Rio Doce, onde causou morte de pessoas, animais e da vegetação. Com isso, mostra que a ambição é o problema, pois com ela o ser humano pensa apenas no lucro independente dos riscos que podem causar ao ecossistema.         O rompimento da barragem da mineradora Samarco foi devido a uma negligência. Isso mostra o quanto o homem não liga para o seu arredor, mas sim em si mesmo, pois mesmo com grandes chances de ruptura, não houve movimentação da empresa em relação ao assunto. Prova disso foi quando a Feam (Fundação Estadual de Meio Ambiente) declarou que chegou a recomendar a necessidade de se fazer reparos na estrutura da barragem de Fundão.      Ademais, é válido ressaltar a falta de comprometimento dos empresários com a natureza. Por causa da legislação no Brasil não agir de forma rigorosa, eles não se preocupam em operar de forma conciliadora com o meio ambiente. Exemplo disso, é que embora a empresa responsável pelo desastre tenha sido multada, nenhuma dessas multas foi paga, assim mostrando a fragilidade do nosso Sistema.       É evidente, portanto, que deve-se tomar medidas cabíveis a fim de solucionar esse problema, como o Ministério do Meio Ambiente alertar todos os riscos catastróficos ambientais que pode ocorrer por negligência a todas grandes empresas, principalmente quando se lida com metais pesados, por meio de palestras anualmente aos representantes das empresas. Outrossim, Sistema Legislativo e Judiciário devem tratar essas ocasiões mais seriamente, para assim dar algum tipo de receio nos gestores, com objetivo deles sempre está fiscalizando obras que correm risco de rompimento, através de altas multas e alto tempo de prisão aos responsáveis. Talvez assim, fauna e flora brasileira vão ser respeitadas....