Enviada em: 09/02/2018

Tragédias como a acorrida em Mariana são mais que fatalidades, infelizmente, a maior causa é o homem estar mergulhado no sistema capitalista. Nesse sistema, o que importa é o dinheiro e o poder, e subverter a ordem do capital é necessário para que gerações futuras possam ter no horizonte mais do que a extinção.       As políticas governamentais devem favorecer o coletivo, e não os desejos escusos de grandes empresas que corrompem a máquina pública com vantagens e propinas. Uma prova de que a Mineradora Samarco participa dessas ações criminosas são os documentos que confirmam que a barragem precisava de uma reforma para continuar funcionando.       A sociedade deve repudiar comportamentos ilícitos e se comprometer em romper com hábitos coronelísticos de votar em candidatos por benefícios oferecidos a eles. É inegável que ocorre uma soberania da natureza em relação à espécie humana, porém desastres como esses são irrecuperáveis para, pelo menos, as próximas décadas, o que constitui um legado problemático e de estudos para reverter tal estrago.       A compreensão de que a escola tem papel fundamental para que a história social brasileira pegue outro caminho é o primeiro passo para a transformação do futuro do país. quando um estudante entende que coexiste em um ambiente com outros animais e que suas ações podem destruir a natureza extinguir outras espécies, ele ganha autonomia,e, normalmente, torna-se um militante nas questões ambientais.       Considerando que tragédias como essa são esperadas, na atualidade, devemos instituir uma cadeira nas escolas que discuta as interações do homem e o meio ambiente a fim de propagar uma cultura de não destruição. Outra medida é a fiscalização por órgãos isentos para garantir o cumprimento de conservação e preservação do meio ambiente e de espécies nativas. Além de garantir que os envolvidos em desastres ambientais sejam punidos e arquem financeiramente com a recuperação do ambiente....