Desastre em Brumadinho e a gravidade da reincidência dos crimes ambientais

Envie sua redação para correção
    Exploração que custa vidas
            Lama. Soterramento. Mais lama. Um crime ambiental e uma catástrofe humanitária. Ao longo do processo de exploração do meio ambiente, muitas empresas de extração como as mineradoras acabam por articular desastres como o ocorrido na cidade de Brumadinho. Com efeito, esse panorama de exploratório ambiental visando lucros e sem a devida fiscalização mostra-se um importante desafio da modernidade.
           Em primeira instância, segundo dados da Defesa Civil de Brumadinho, cerca de 400 pessoas foram mortas, devido principalmente ao acidente ter se iniciado em cima do restaurante onde almoçavam os trabalhadores da empresa Vale. Apesar de o país já ter assistido há dois anos o também desastroso rompimento de barragem na cidade de Mariana, as empresas mineradores pouco se importaram em evitar que o problema se repetisse. Muitas vidas foram perdidas, e certamente a vida dos familiares que perderam seus entes e até suas casas, estará para sempre abalada. 
        Ademais, o Ibama informou que os rejeitos da barragem se espalharam por cerca de 300 quilômetros o que torna o impacto ambiental preocupante visto que a vida de diversos animais foram desestruturadas. Além disso, esses rejeitos chegaram a um rio e quando isso ocorre, se estabelece um fenômeno chamado de magnificação trófica, ou seja, um material tóxico, como exemplo o mercúrio, acaba por passar de animal para animal ao longo da cadeia alimentar. Tal problema também ocorre com os animais nas florestas porém em rios o fenômeno ocorre de maneira mais rápida.
            Portanto, a fim de garantir que desastres ambientais como esse não mais ocorram, cabe ao Ministério do Meio Ambiente, por meio do redirecionamento de verbas, contratar mais agentes fiscalizadores da situação ambiental, criar leis mais rigorosas quanto ao encaminhamento de rejeitos e cobrar do Poder Executivo que os responsáveis por essas tragédias não saiam impunes. Dessa forma, muitos acidentes serão evitados e tanto o meio ambiente quanto a população será beneficiada.