Desastre em Brumadinho e a gravidade da reincidência dos crimes ambientais

Envie sua redação para correção
    Os homens são miseráveis, porque não sabem ver nem entender os bens que estão ao seu alcance.A frase do filósofo Pitágoras, nos permite pensar nos dias atuais, sobre como o desastre em Brumadinho e a gravidade da reincidência dos crimes ambientais, representa um problema a ser enfrentado de forma mais organizada pela sociedade brasileira.Visto isso, convém analisarmos suas principais características.
     Em primeira análise, falemos sobre a gravidade dos crimes ambientais no Brasil.De acordo com o jornal Folha de São Paulo, 59,4% dos municípios não tem plano de gestão de riscos; e a consequência disso, é o desastre que ocorreu em Brumadinho, que resultou em centenas de mortes, pessoas perdendo seus lares e familiares, além de um enorme desmatamento.É inaceitável que o governo continue deixando as grandes empresas brincarem com a vida da população e do patrimônio ambiental do país.
     Outro fator existente, é a falta de respeito dessas empresas com a população brasileira.De acordo com IBGE o Brasil tem 45 barragens que correm risco de romper a qualquer momento, podemos acompanhar nas mídias sociais diversos casos de pessoas que estão mudando de cidade por medo de acontecer como em Mariana , em 2015, e em Brumadinho, 2019; a consequência disso, é uma população cada vez mais desesperada,e com medo do amanhã.É inadmissível que mesmo com a reincidência desses crimes o governo não tome providências para punir essas empresas.
     Portanto, é mister que o Estado tome providências para amenizar o quadro atual.Urge que o Governo Federal, em parceria com o Ministério da Justiça,  crie punições mais severas para essas empresas, por meio de novas leis , multas mais altas que obriguem a empresa a restituir tudo que foi perdido em até dez vezes mais.Espera-se com isso, minar completamente o desastre em Brumadinho e a gravidade da reincidência dos crimes ambientais.