Dilemas da doação de órgãos

Envie sua redação para correção
    É necessário afirmar que a doação de órgãos têm, felizmente, crescido no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, entre 2004 e 2014, as doações cresceram 63,8% no país, todavia o tráfico de órgãos vêm se expandindo em todo o mundo. Nesse contexto, o que se observa, principalmente, é que pessoas de países pobres vendem seus órgãos para cidadãos de países ricos. Assim , esse mercado tem adeptos tanto para comprar quanto para vender, portanto medidas a fim de coibir esse quadro são cabíveis.
      Primeiramente, é preciso citar algumas das causas do tráfico de órgãos e da dificuldade de se consegui-los legalmente. Uma delas é o fato de as pessoas ainda serem mal informadas sobre as doações e esse assunto ser, relativamente, um tabu. Dessa forma, a maioria das pessoas optam por não doar e isso faz com que órgãos sejam cada vez mais cobiçados no mercado negro. Além disso, há muitas pessoas que compactuam com o tráfico como, por exemplo, profissionais da área da saúde, pois sem cirurgiões especializados não seria possível a retirada de órgãos. Ademais, há pessoas em busca de dinheiro que participam do contrabando, segundo o Ministério Público Federal e Organs Watch, em 2010, a Índia foi o país que mais vendeu órgãos no mundo, inclusive de prisioneiros executados.
       Em segundo lugar, é relevante citar algumas das consequências da falta de doação de órgãos. Uma delas é o fato de o tráfico ser fortalecido, já que com menos órgãos disponíveis para doação, consegui-los por compras é mais fácil. Assim, pessoas mais pobres que estão nas filas de espera para conseguirem uma doação são prejudicadas.Além disso, por ser bastante rentável, o tráfico cresce o número de sequestros de pessoas para a retirada de órgãos. Ademais, há pessoas que esperam por anos pelos transplantes, já que o órgão disponível precisa ser compatível com o organismo de quem recebe, outras falecem durante a espera. E quando os órgãos não são doados, esses são perdidos e inutilizados,enquanto há inúmeras pessoas que precisam para sobreviver,doá-los é um ato de amor.
      Em suma, depreende-se que aumentar os números de doadores de órgãos é importante. Para isso, o governo deve incentivar as pessoas a serem doadoras, dando-as benefícios como , por exemplo, descontos nos impostos. Cabem aos meios midiáticos promoverem propagandas e reportagens onde mostrem a importância das doações e o quanto elas podem mudar vidas, para que a população seja mais informada sobre como acontecem os procedimentos para a doação. Além disso, para reduzir o tráfico é necessário uma maior investigação, fiscalização e policiamento nas áreas de foco do contrabando a fim de desmontar esquemas e quadrilhas. E a Organização Mundial de Saúde deve realizar campanhas alertando o mundo sobre os riscos do tráfico na realização das cirurgias a fim de que as pessoas não se submetam a isso.