Envie sua redação para correção
    Segundo Zygmunt Bauman, sociólogo polonês, a falta de solidez nas relações sociais, políticas e econômicas é característica da “modernidade líquida” vivida no século XX. Nesse sentido, não obstante, os obstáculos enfrentados na doação de órgãos que se faz presente na sociedade brasileira, seja no campo da subjetividade de cada indivíduo, ou na insuficiência de ações governamentais, reflete essa realidade. Por conseguinte, medidas precisam ser tomadas a fim de atenuar o problema.       Primordialmente, é valido ressaltar que, a sociedade em si, ainda carrega intrínseca uma grande dissidência de opiniões, que muito se tem a ver com a conscientização dos indivíduos, também o desconhecimento de como este simples ato é benéfico ao próximo. Segundo Sartre, filósofo francês, o ser humano é livre e responsável; cabe a ele escolher seu modo de agir. Nesse contexto, associando ao alto índice de desumanidade que a população exterioriza na realidade no qual vivemos, só agrava a problemática, pois cabe a cada um a decisão de doar, haja vista comuns e errôneas associações entre preconceito ainda enfrentado, e o desrespeito ao ente querido. 
          Outrossim, é indubitável que a questão governamental, bem como as sansões aplicadas e o policiamento estejam entre as causas do problema. Pode-se exemplificar o Brasil, apontado segundo pesquisas da BBC, como sendo um dos maiores vendedores de órgãos para outros países, revelando deste modo que não há uma fiscalização eficaz que lide com o problema, ainda muito reincidente da venda de órgãos no Brasil.
          Portanto, medidas precisam ser tomadas para resolver o impasse. O combate à liquidez citada inicialmente, pode ser combatida se o Governo Federal, juntamente com a Polícia Federal, criarem planos de intensificação da fiscalização especializada neste tipo de comércio ilegal. Além disso, a criação de um canal de denúncias para que a população ajude a combater este crime. Ademais, Canais de TV, Radio, e redes sociais devem criar campanhas de conscientização para a população, que mostrem a importância deste ato tão belo. Segundo Immanuel Kant, o ser humano é aquilo que a educação dele, de maneira análoga, se a população tiver mais informação e compreender o assunto, será possível amenizar o problema, e muitas vidas serão salvas.