Envie sua redação para correção
    É proeminente a dificuldade em conseguir com que a doação de órgãos no Brasil seja um processo eficaz e eficiente. Muito disso se deve a falta de profissionais especializados nas áreas necessitadas e as desinformações sobre como e quando a doação de órgãos e tecidos pode acontecer. Dessa forma, é preciso que esses impasses sejam ultrapassados pela população brasileira. 
    Nesse contexto, segundo o portal G1, a falta de autorização pelas famílias impediu 46% das possíveis doações de acontecerem, em 2014. Logo, a autorização para doações de órgãos é uma decisão não muito discutida na sociedade brasileira. Por isso, fazem-se necessárias inovações para tornar esse processo menos doloroso e difícil para os familiares dos doadores. Além disso, a grande e crescente lista dos que esperam por transplantes, a qual contem mais de 40 mil pessoas, mostra que existe uma enorme demanda não atendida por causa de falta de informação por parte da comunidade. 
    Outrossim, a concentração de equipes médicas especializadas em transplantes nas regiões Sudeste e Sul do país e escassez dessas no Nordeste e Norte, caracteriza a necessidade de novas políticas no setor público de saúde. Desse modo, a falta de distribuição proporcional dessas equipes ao contingente de pacientes que esperam por transplantes é um grande problema. Contudo, medidas podem ser estabelecidas para contornar esse contratempo. 
    Destarte, conforme o ativista Mahatma Gandhi, “ o futuro depende daquilo que fazemos hoje”. Portanto, através de campanhas televisivas elaboradas pela mídia , como documentários sobre pessoas que tiveram suas vidas salvas por causa da doação de órgãos e reportagens que informem os brasileiros sobre de que modo e a que momento as doações podem ser autorizadas, pode-se conscientizar a população sobre esse procedimento transformador. Também, é necessário que o Ministério da Justiça promova a criação de uma lei que dê aos cidadãos a possibilidade de legalizarem a autorização da doação de seus órgãos, para que não haja desentendimentos sobre essa decisão entra a família. Outra medida a ser implementada pelo poder público seria a facilitação para especialização em doação e transplantes de órgãos e tecidos nas universidades das regiões do Brasil com escassez dos profissionais qualificados. Por fim, é esperado que com essas medidas se possam alcançar melhores condições nesse setor da saúde brasileira e, consequentemente, para toda a população.