Envie sua redação para correção
    A solidariedade é um dos principais valores humanos a serem desenvolvidos principalmente em uma sociedade pautada no individualismo,na qual esse valor se mostra cada vez mais escasso.Neste aspecto,a doação de órgãos está diretamente relacionada à solidariedade, já que possibilita a uma pessoa salvar inúmeras vidas em sua morte. No entanto,no Brasil,esse ato apresenta diversos desafios para que se possa beneficiar mais pessoas, tais como a falta de infraestrutura ou a negação das famílias do falecido.
         Em primeiro lugar, a falta de infraestrutura dos hospitais e a qualificação dos profissionais da saúde diminuem a efetividade das doações. Como a maioria dos procedimentos( 90%) são feitos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de acordo com o portal da saúde ,a infraestrutura nos hospitais é fundamental para que os órgãos doados estejam em condições viáveis para o transplante, visto que o tempo de isquemia dos órgãos vitais como o coração, rins e pulmões é limitado.Além disso, o preparo dos profissionais que atuam na captação de órgãos para dialogar com os familiares de forma humana é determinante no processo de adesão à doação de órgãos pela família.  
        Ademais, a baixa taxa de autorização da família do doador limita a doação.Segundo dados da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO) 47% das famílias recusam a doação de órgãos. Esta negativa ocorre porque a discussão sobre a possibilidade de doação de órgãos acontece tardiamente, apenas no momento em que os familiares do potencial doador precisam lidar com a perda de um ente querido. Assim, conceitos como a morte cerebral,os quais poderiam ser esclarecidos anteriormente, não são compreendidos como irreversíveis e a família acaba negando a doação.
         Diante do que foi exposto, é notório como o acesso a informação e melhorias na infraestrutura dos hospitais podem potencializar a doação de órgãos. Portanto, é necessário que o governo disponibilize mais verbas para serem utilizadas em melhorias nos hospitais públicos na aquisição de equipamentos necessários para o transplante de órgãos e o treinamento de mais equipes que realizam a captação de órgãos, a fim de que se possa ampliar o número de doações viáveis. Também é preciso que as famílias se sensibilizem a favor dessa causa ,para isso, a mídia deve, em parceria com o governo, promover campanhas em prol da doação de órgãos e realizar programas com especialistas esclarecendo a necessidade da doação e eliminando mitos. Logo, por meio da mobilização da sociedade e da infraestrutura adequada será possível reduzir o número de brasileiros nas infindáveis listas de espera e aumentar a qualidade de vida de muitos.