Dilemas da doação de órgãos

Envie sua redação para correção
    No filme “7 vidas”, a uma reflexão de como a vida é frágil, dolorosa e preciosa, sendo notada por exemplo, quando estamos em um estado grave e que dependemos de uma ação de outrem para sobreviver. Fora da ficção, no Brasil, isso é o caso de milhares de pessoas que estão na longa fila de espera de doação de órgão. Logo, faz-se necessário, discutir e enfrentar os dilemas da doação de órgãos.
     Em primeiro plano, é valido expor que, um dos fatos que contribuem para o baixo índice de doação se deve ao aspecto religioso. Muitas pessoas se negam a prática tal contribuição, pois, defendem a ideia de que o corpo humano deve continuar inviolável, inclusive após a morte. Dessa forma, dogmas religiosos adotados por famílias em conjunto com a falta de conhecimento, levam o Brasil a ter pouco número de doadores para a grande quantidade de pacientes à espera de um órgão. 
      Ademais, convêm ressaltar a escassa infraestrutura da saúde pública. Um dos principais fatores que dificultam a doação, é a infraestrutura que os hospitais possuem, visto que, o órgão fora do corpo é completamente sensível ao ambiente. E se tal ambiente não é adequado, há a possibilidade de o órgão ser descartado por contaminação. Além disso, o Brasil, com poucos hospitais aptos a realizar atividades de transplante e poucos profissionais especializados em cirurgias, implicam de forma majoritária sobre o infortúnio. Ainda, uma concentração de profissionais nas regiões sul e sudeste, provocam um desnível nas demais regiões, isso posto, um declínio no número de vida salvas. 
     Tendo em vista os aspectos observados, é de suma importância a criação de medidas a fim de enfrentar os impasses. Sendo assim, à escola, cabe colocar em discussão a importância da doação, promovendo debates, peças teatrais e palestras, ministradas por cirurgiões, doadores e afins, mostrando a relevância de um gesto humanitário de valor imensurável. Também, ao Ministério da Saúde, cabe oferecer recursos que possibilitem a recuperação e criação de infraestrutura hospitalares aptas a oferecer serviços de transplantes em todas as regiões brasileiras, bem como, especializar profissionais.