Dilemas da doação de órgãos

Envie sua redação para correção
    Em Prol da Saúde                                                              Segundo dados apresentados pelo portal do G1 a doação de órgãos cresceu cerca de 63% nos últimos anos. Esse fato ocorre devido a propaganda feita em prol de uma ação que salva a vida de diversas pessoas. Por isso, é necessário tomar medidas para que essa porcentagem continue elevada no país.
          Primeiramente, é preciso ressaltar que diversas pessoas vem a óbito devido a longa espera nas filas de doadores. E, quando a pessoa é diagnosticada com morte cerebral a família tem a oportunidade de doar seus órgãos e dessa forma ajudar uma pessoa que precise. Contudo, apesar de haver uma crescente nesse quadro ele pode melhorar e quem sabe se igualar ao da Espanha que é o campeão em doação de órgãos mundialmente. Para isso é necessário maior investimento em propagandas e explicações sobre o procedimento.
          Ademais, é importante fazer uma política em prol da doação de órgãos, pois dessa forma cada vez mais pessoas poderão ser ajudadas  e terem suas vidas salvas. Outrossim, é válido ressaltar que o Brasil tem altos índices de doações superando em muitos casos diversos países desenvolvidos. Todavia, se for possível ter mais doadores mais pessoas serão salvas, por isso é preciso que cada indivíduo que queira ser um doador comente com a família esse desejo.
          Pode-se perceber, portanto, que é preciso incentivar a prática da doação na população brasileira para que cada vez mais pessoas se beneficiem. O Ministério da Saúde deve colocar propagandas em postos de saúde, além de orientar os profissionais dessa área a comentar e explicar para os pacientes como funciona e a importância de realizar essa atitude. O Ministério da Educação pode oferecer palestras nas escolas , levar médicos e enfermeiros para conversar com os alunos é uma maneira eficaz pois eles podem tirar dúvidas e levar o conhecimento para seus pais. Dessa forma, a doação de órgãos irá aumentar.