Envie sua redação para correção
    Nos dias de hoje,embora ainda seja um grande desafio promover e incentivar a doação de órgãos no Brasil,ela vem aumentando de forma significativa,sendo de extrema importância na hora de salvar a vida de pessoas na fila por um transplante.
      Diante dos problemas para que uma doação seja realizada estão: a aceitação familiar,tendo em vista que é necessária a permissão de um familiar para que o médico possa retirar os órgãos.Além disso,para que um órgão seja aproveitado é necessário que a retirada seja feita de mediato,para assim não comprometer o órgão,mas em alguns casos acaba sendo tarde devido a demora na aprovação dos familiares,observando que muitos não autorizam por questões religiosas. 
        No ano de 2016,de acordo com pesquisas realizadas pelo Ministério da Saúde ,houve 56% de aceitação familiar no primeiro semestre do ano,mais de 7,4% a mais do que no ano de 2015.Os principais índices de não aprovação na aceitação é quando a morte do parente ocorre por morte cerebral ou AVC,considerando que no ano de 2014,por exemplo,em que tinham 27 mil pessoas na fila de espera por um transplante de órgão e 11 mil na fila de espera por um transplante de córnea.E no mesmo ano morreram nos hospitais do país mais de 36 mil pessoas por traumatismo craniano ou AVC.
        Conforme a teoria Newtoniana da inércia, "um corpo tende a permanecer do jeito que está até que uma força atue sobre ele.",ou seja,para que a doação de órgãos não deixe de ser um problema é necessário que medidas sejam tomadas,como campanhas do governo nos meios midiáticos,em outdoors e panfletos.É importante também que haja uma comunicação familiar em que ocorram relacionadas ao tema para que todos na família saibam a vontade do seu parente e,assim, respeitem-na.Doar órgão é salvar uma vida,por isso as pessoas têm que ter a consciência de que é importante ser um doador e devem contribuir para que o número de doadores aumente cada vez mais.