Envie sua redação para correção
    O processo multifacetado 
     A doação de órgãos no Brasil possuem estruturas complexas envolvendo vários participantes. Destarte, de um lado temos a família que perdeu um ente querido e  do outro as pessoas que esperam na fila pelo transplante. Ademais, entre os dois o poder público que é de extrema importância para que  todo esse contexto seja equacionado. Nesse sentido, existem uma série de problemas a serem resolvidos  envolvendo o assunto.
      De acordo com o líder Mahatma Gandhi , o futuro dependerá daquilo que fazemos no presente. Sob essa ótica, é de extrema importância que a sociedade em geral se conscientize da importância de avisar sobre à vontade de ser doador caso venha acontecer alguma tragédia irremediável com a sua vida. Pois, ao contrário a família pode ficar receosa e acabam não autorizando a retirada dos órgãos.  Todavia, é importante em  primeiro  plano que ocorra  a desmistificação sobre a doação de órgãos no Brasil, sob tal perspectiva, muitas pessoas acreditam que por serem doadoras pode ocorre a antecipação do óbito. Outro fator é o "tabu social" em torno da morte o que  dificulta as pessoas a falarem sobre assunto. Dessa forma,  é necessário  erradicar esse pensamento para que o transplante ocorra de uma maneira mais fluída.     
      Concomitante, em 2015 houve um aumento histórico em relação a doação de órgãos no Brasil foram ao todo 2983 de acordo com dados do ministério da saúde. Nesse sentido, e importante salientar que o papel do governo federal  é de extrema importância para que  todo atrelamento da operação ocorra de forma satisfatória.Logo, a grande dificuldade são a  disponibilidade de aeronaves para realizar o transplante. Em 2016 foi imposto pelo poder público uma aeronave à disposição para o sistema único de saúde, isso fez com que o número de transplante aumentasse ainda mais principalmente de uma região para outra. No entanto, as filhas ainda existem e são crescentes, mostrando a importância da melhora desse sistema. 
      Sobretudo, é de majoritária importância a ação  das ONG's e aparatos midiáticos na conscientização é a desmistificação em torno da doação de órgãos, isso pode ser feito através de de folhetos explicativos entregues nas ruas e campanhas massivas explicando a importância de tal ato. Ademais, o ministério da educação deverá inserir na grade curricular escolar o debate desse assunto sendo proposto na matéria de ciências e  biologia, para que assim os estudantes tomem conhecimento do assunto e se prontifiquem ser doadores. Destarte, é imperioso a ação do poder público para que disponibilize verbas para o processo do transplante, principalmente mais aeronaves para agilizar o processo.