Envie sua redação para correção
    No ano de 1954, o médico Joseph Murray realizou o primeiro transplante de órgão humano no mundo. Embora, esse episódio tenha consolidado um avanço no âmbito da medicina, hodiernamente o dilema da doação de órgãos enfrenta alguns impasses no Brasil. Nesse contexto, dois aspectos fazem-se relevantes: A carência de ações empáticas na sociedade e a desinformação acerca do assunto. 
       Segundo o escritor Franz Kafka, a solidariedade é o sentimento que melhor expressão o respeito pela dignidade humana. Nessa perspectiva, o ato de doar órgãos configura-se como uma ação essencial para o salvamento de outras vidas. No entanto, em uma sociedade calcada no conceito da modernidade liquida, trabalhado por Zygmunt Bauman, no qual as relações sociais estão pautadas no individualismo, as dificuldades em se conseguir doadores de órgão são vigentes. Prova disso foram dados da associação de transplantes de órgãos que mostram que cerca de 50% das famílias se recusam a doar órgãos de parentes com morte encefálica. 
      Somando-se a isso, salienta-se que a falta de informação sobre a questão corrobora para a problemática. Isso porque a falta de esclarecimento em relação às doações colabora para a criação de mitos ou inverdades sobre o processo, o que leva a família a não permitir que aja a doação. Nesse sentido, depreende-se que a elucidação poderia alterar esse impasse. É o que acontece, por exemplo, na Espanha, país campeão em doação de órgãos e que tem uma forte política governamental de apoio à causa, esclarecendo a população acerca da importância dessa ação.
       Portanto, medida são imprescindíveis para o aumento da doação de órgãos no país. Destarte, o Ministério da Saúde em consonância com veículos midiáticos deve promover campanhas e palestras, que elucidem a população sobre o processo de doação de órgão e alertem sobre a importância desse ato de salvamento, a fim de atrair mais doadores. Além disso, é interessante que emissoras de TV, reproduzam depoimentos de pessoas que receberam doações, suscitando a importância de tal ação.