É imprescindível o combate à cultura do estupro

Envie sua redação para correção
    A cultura do estupro vai muito além do ato sexual sem consentimento. Esse costume tem vínculo com o machismo, pois o homem sente que possui direito sobre a mulher, gerando o assédio, outro fator que compõe a cultura do estupro. Portanto, deve-se educar para combater, ensinar que a mulher deve ser respeitada, independente, da sua roupa, profissão e condição social, analogamente, deve-se encorajar mulheres a denunciar qualquer forma de de opressão e protege-las cotra possíveis represálias.
       " O machismo mata, de muitas maneiras, todos os dias." por Mariana Patrício , esse é o título de muitas campanhas de conscientização, é uma frase verídica, pois este mal causa violência, agressão, opressão. A morte é só uma das consequências, a cicatriz emocional deixada na mulher, tem reflexos psicológicos para o resto da vida, sendo assim, serão mulheres que tem medo de denunciar, tem vergonha do que acontece com ela, acham-se culpadas pela violência e assédio sofrido. Consequentemente o ciclo do machismo continua, culminando em todas os males  já citados.
         Analogamente, são muitos os casos de assédio, em suas redes sociais uma mulher publicou o vídeo de uma trabalhadora discutindo com um homem, por este o constrangê-la em seu percurso para o trabalho. É perceptível o sentimento de inconformidade da vítima e este homem reflete toda uma cultura que ensina homens a sentir-se superiores e por ver um gênero "inferior" oprimem e subjugam, por conseguinte, eles acham que tem direito sobre o corpo da vítima.
        Assim, o Creas ( centro de referência especializada em assistência social) de cada cidade deve fazer campanhas contra o assédio e o machismo, ir aos locais públicos e palestrar, assim como também, a educação deve falar sobre o assunto nas escolas, ensinando o respeito as mulheres e a importância da denúncia. Assim haverão mulheres mais cofiantes para denunciar e homens mais conscientes e respeitadores, que cresceram sendo ensinados a respeitar uma mulher.