ENEM 2005 - O trabalho infantil na realidade brasileira

Envie sua redação para correção
    As práticas ilegais pelos indivíduos vêm sendo cada vez mais predominantes no Brasil. Isso pode ser visto no crescente número de relatos quanto ao trabalho e exploração infantil nos últimos anos. A combinação de um passado histórico e necessidade de mão de obra barata pluralizam o número de vítimas desse processo. Sendo assim, a atenção concedida a elas deve ganhar melhor respaldo e orientação para melhores resultados no combate desse quadro. 
              O trabalho infantil sempre esteve presente na sociedade, predominantemente nas classes mais pobres. Isso também vinha a ser acompanhado no descaso às leis trabalhistas no inicio do processo de revolução industrial no século XVIII, no qual as crianças começaram a trabalhar em fábricas aos seis anos de idade de forma exaustiva e com salário quatro vezes menor ao de uma pessoa adulta. Além disso, as condições em que trabalhavam eram precárias, com elevado risco de acidentes, doenças e punições com agressão física.
              Sendo assim, só começam a ser notados no inicio do século XX, com o processo de criminalização infanto-juvenil. A partir desse momento, em 1988 dá-se a promulgação da constituição federal e essa desenhou uma nova política de proteção e atendimento ao publico infantil, garantindo os direitos fundamentais de sua sobrevivência. Logo, esse cenário propiciou em 1990 a criação do ECA, acompanhando o acesso desses à educação, saúde e lazer. 
                    Em contraposto a esses privilégios, esse grupo que atualmente vivencia experiências trágicas em seu cotidiano com a ausência de renda e em maior proporção a fome, vêem o trabalho como meio para melhorar de vida e/ou sustentar familiares na condição socioeconômica em que vivem. Dessa forma, suas vozes tornam-se cada vez menores e sem controle, uma vez que estão fora da lei. Ademais, o descaso político influencia na escassez de programas abarcadores a esses indivíduos.
                  Portanto, em conformidade com o ECA a auditora fiscal do trabalho contrataria mais fiscais para a aplicabilidade dessas leis, a começar pelas áreas mais pobres do Brasil, a fim de erradicar quaisquer tipo de trabalho infantil irregulares, como também a criação de um novo programa social com a finalidade de extrair os mesmos da extrema miséria e as instruir que lugar de criança não é o trabalho.