ENEM 2005 - O trabalho infantil na realidade brasileira

Envie sua redação para correção
    Na obra " Capitães da Areia" de Jorge Amado, o autor modernista retrata a vida de um grupo de crianças órfãs que como forma de reação e sobrevivência ao meio em que estão expostas, sujeitam-se a cometer delitos. No entanto, essa realidade não está presente somente dentro de ficções, percebe-se que milhares de jovens e crianças brasileiras,  estão inseridos em relações de trabalho impróprias para a sua faixa etária, sejam elas criminosas ou exploratórias. Em suma, as raízes desse problema estão nas desigualdades econômicas e na falta de fiscalização e projetos governamentais assistencialistas.
          Em primeira análise, sabe-se que devido seu passado histórico, o Brasil é um país com enormes diversidades, sejam elas econômicas ou sociais, as quais hoje, explicam muitas problemáticas. Desse modo, é visível que a parcela mais afetada pelo trabalho infantil, são crianças que necessitam desde cedo, ajudar com as finanças da família, devido as suas condições econômicas e por falta de alternativas de integração social, submetem-se ao trabalho laboral. Cabe citar como um dos agravantes, o preconceito exercido pelas empresas na contratação de crianças que aparentem ser de classes  inferiores, restando assim serviços precários e que sequelam esses seres durante toda a sua vida.
            Ademais, sabe-se que é prescrito pelo terceiro artigo da Constituição Federal que um dos objetivos do país é " erradicar a pobreza e reduzir as desigualdades sociais". No entanto, percebe-se que o Estado não tem trabalhado para isso, uma  vez que além de as fiscalizações serem escassas e em grande parte corruptas, o governo falha, a medida em que não investe em programas assistencialistas que possam empregar crianças que necessitam e desejam trabalhar, oferecendo-os trabalhos que não  os afaste do ambiente escolar e ofereça-os condições humanas. Outrossim, é perceptível que além do afastamento escolar, o que termina com as perspectivas de no futuro essas crianças se desvincularem dessa realidade, muitas delas, por acidentes de trabalhos, ficam invalidadas pelo resto de suas vidas.
             Em síntese, diante desse crime para o desenvolvimento socioeducativo de jovens, que é o trabalho infantil, medidas são necessárias para atenua-lo. Desse modo, o Governo Federal deve, fundar por meio de ONGs e projetos, oficinas de trabalho para a população dessa faixa etária, que os ofereça serviços que não comprometam a saúde física e mental das crianças e que mantenham elas vinculada a escola, encaminhando-as para a profissionalização. Espera-se com isso, que esses programas atendam principalmente comunidades precárias e carentes do Brasil, afim de que o trabalho infantil possa ocorrer, desde que ele seja uma vontade do jovem e que não irá submete-lo a trabalhos forçados.